Sábado, 15 de Maio de 2021

Porto Alegre
Porto Alegre
17°
Fair

Brasil Festa com dezenas de lanchas em Santa Catarina: a polícia monitorou grupo por uma semana e usou drone na operação

Compartilhe esta notícia:

Uma festa clandestina com 23 embarcações no mar e show ao vivo em um deck flutuante foi interrompida. (Foto: Divulgação/Polícia Militar)

Durante o fim de semana, uma festa clandestina com 23 embarcações no mar e show ao vivo em um deck flutuante foi interrompida em Governador Celso Ramos, na Grande Florianópolis. A Polícia Militar Ambiental monitorou o grupo durante cerca de uma semana as redes sociais para conseguir interromper a festa clandestina.

Durante o flagrante, os policiais usaram um drone para identificar as pessoas que descumpriam as normas.

As polícias Militar e Civil, e também prefeituras fecharam bares e multaram estabelecimentos em várias regiões catarinenses.

Os flagrantes contrastam com as medidas de isolamento para controle da pandemia, já que o Estado está com todas as 16 regiões em risco gravíssimo para a doença.

Os fiscais flagraram show em lanchas, festas em praia, torneio de laço e até mesmo um evento do curso de medicina de uma universidade catarinense

Clientes e estabelecimentos infringiram diversas regras do decreto vigente que busca frear a contaminação pelo vírus. Entre as regras está a proibição de aglomerações, eventos sociais e multa para quem não usar máscara.

Outros flagrantes 

Em Florianópolis, uma banda que tocava em um bar avisou os clientes que a fiscalização estava chegando na noite de sexta-feira (16). O público correu para pôr máscara e sentar, mas imagens do desrespeito às regras foram divulgadas nas redes e o local foi interditado.

Durante o fim de semana, cinco estabelecimentos foram interditados, três multados e 13 intimados por descumprirem medidas restritivas de controle à pandemia. As multas foram no valor de R$ 2,5, mil a R$ 15 mil. Entre os locais fechados estão bares, restaurantes e um local que promovia um evento de moda.

Um torneio de laço com mais de 200 pessoas foi interrompido pela PM na noite de sábado em Grão Pará. Os agentes foram acionados para atender a ocorrência na localidade de Capivaras Altas.

Segundo a PM, o organizador da competição foi identificado e disse que o evento tinha autorização para acontecer até as 22h. Também na cidade, uma festa particular com dezenas de pessoas foi encerrada pela polícia na sexta.

Em Criciúma, uma festa envolvendo estudantes do curso de medicina foi encerrada pela na noite de sábado (17). Próximo ao evento, dois jovens foram abordados e informaram aos policiais que estavam na festa, mas que o evento já havia se encerrado. No local, os organizadores precisaram assinar um termo circunstanciado.

Em uma publicação no site, a Universidade do Extremo Sul Catarinense (Unesc) disse “que não tem governabilidade sobre as ações de sua comunidade acadêmica em espaços não acadêmicos e lamenta profundamente o ocorrido”.

Uma casa de shows em Xanxerê foi fechada na madrugada de sábado às margens da BR-282. O local estava aberto após o horário estabelecido pelo decreto, além de oferecer bebida alcoólica, que está proibido depois das 22h. A PM também apreendeu drogas no local.

Em Chapecó, um bar foi fechado pela Polícia Civil. A decisão ocorreu após um processo aberto pelo órgão ao observar que, mesmo após multa, houve ao menos cinco episódios de descumprimento de regras.

Em Balneário Camboriú, no Litoral Norte, duas festas foram encerradas pela Guarda Municipal. Na sexta-feira, uma delas acontecia na Praia do Estaleiro e tinha cerca de 150 pessoas. No sábado, outro evento foi registrado na Praia do Estaleiro, com a presença de 80 participantes.

Na cidade, imagens divulgadas pelas redes sociais flagraram pessoas que furaram o bloqueio para acessar o molhe na Praia Central.

Em Itajaí, na mesma região, a aglomeração foi registrada em uma pista de skate na tarde de domingo (18).

tags: em foco

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Brasil

Brasil chega a 375 mil mortos por Covid; País registrou 1.607 mortes em 24 horas
O primeiro lote da vacina da Pfizer poderá ser distribuído apenas para capitais e grandes centros urbanos
Deixe seu comentário
Pode te interessar