Terça-feira, 16 de agosto de 2022

Porto Alegre
Porto Alegre
16°
Cloudy

CADASTRE-SE E RECEBA NOSSA NEWSLETTER

Receba gratuitamente as principais notícias do dia no seu E-mail ou WhatsApp.
cadastre-se aqui

RECEBA NOSSA NEWSLETTER
GRATUITAMENTE

cadastre-se aqui

Mundo General se mata após ser condenado por crimes durante a ditadura no Chile

Compartilhe esta notícia:

Rurange não é o primeiro militar chileno envolvido em crimes da ditadura que atenta contra sua vida. (Foto: Reprodução)

O general reformado do exército do Chile, Hernán Ramírez Rurange, condenado esta semana por crimes durante a ditadura, se suicidou, nesta quinta-feira, com um tiro na cabeça, informaram fontes hospitalares.

O oficial, de 76 anos, morreu às 3h20 (mesmo fuso de Brasília) no Hospital Militar de Santiago, para onde tinha sido transferido em estado grave após atirar em seu rosto.

Segundo fontes policiais, Rurange estava junto com sua esposa em sua casa quando, passadas a 1h da madrugada, saiu e se dirigiu até a escada do edifício, onde atirou contra si com um revólver calibre 32.

Rurange foi um dos 14 militares, três deles uruguaios, condenados, na terça-feira, pela Suprema Corte do Chile por responsabilidade no sequestro e homicídio de Eugenio Berríos, um químico e agente da polícia secreta da ditadura, ocorrido nos anos 90.

O general, ex-chefe da Direção de Inteligência do Exército, foi sentenciado a dez anos e um dia de prisão pelo sequestro e a outros dez anos e um dia por formação de quadrilha, mas absolvido da acusação de obstrução à Justiça.

Rurange não é o primeiro militar chileno envolvido em crimes da ditadura que atenta contra sua vida.

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Mundo

Homem instala “orelha” no braço para se conectar à internet
Australiano de 91 anos está sendo julgado por tráfico internacional de cocaína
Deixe seu comentário
Pode te interessar