Quarta-feira, 26 de Fevereiro de 2020

Porto Alegre
Porto Alegre
22°
Mostly Cloudy

Magazine Gilberto Gil diz que Regina Duarte deve ver a cultura como veem a “bela figura dela”

Cantor foi ministro da Cultura.

Foto: Reprodução/Instagram
Cantor foi ministro da Cultura. (Foto: Reprodução/Instagram)

A ex-ministra da Cultura Ana de Hollanda se disse assustada sobre a falta de posicionamento de Regina Duarte sobre declarações do presidente Bolsonaro —entre defesas à censura e declarações homofóbicas. Já Gilberto Gil, também ex-ministro, diz que a atriz deve ver a cultura no Brasil como veem a “bela figura dela”.

Regina Duarte disse nesta segunda que pode assumir a pasta da Cultura depois de um período de testes em Brasília. “Nós vamos noivar, vou ficar noiva, vou lá conhecer onde eu vou habitar, com quem que eu vou conviver, quais são os guarda-chuvas que abrigam a pasta, enfim, a família. Noivo, noivinho”, afirmou a atriz à coluna de Mônica Bergamo.

“Quero que seja uma gestão para pacificar a relação da classe com o governo. Sou apoiadora deste governo desde sempre e defendo a classe artística desde os 14 anos”, disse a atriz.

“Não posso comemorar o fato de Regina Duarte assumir [o cargo] pois eu esperava dela um posicionamento mais firme em relação às declarações de Bolsonaro, de quando ele fala de filtro e faz defesa da censura. Como artista, ela devia ter se posicionado. Fico assustada com ela agora aceitar essas posições do Bolsonaro, que são antagônicas à liberdade na cultura”, disse Ana de Hollanda.

“Espero que a Regina veja a cultura do Brasil com os mesmos olhos que eu e tantas outras pessoas vemos a bela figura dela”, afirmou Gilberto Gil, também ex-ministro da Cultura.

Regina Duarte é a quarta pessoa na cadeira e assume após um escândalo: na sexta-feira (17), Roberto Alvim foi demitido do mesmo cargo depois de ter publicado um vídeo no qual copia trechos de um discurso de Joseph Goebbels, o ministro da Propaganda de Hitler na Alemanha nazista.

O MinC foi extinto por Bolsonaro no início do ano passado e transformado em secretaria, primeiramente vinculada ao Ministério da Cidadania e depois ao do Turismo.

Repercussões

Alguns atores e membros da área cultural comentaram a escolha da atriz.

Para o ator Paulo Betti, a atriz age com coerência. “Ela está sendo coerente. Ela apoiou Bolsonaro. É natural que assuma um cargo, se ela deseja isso. Desejo sorte e boas realizações. Acrescento, ela tem trânsito e história, o meio artístico pode apresentar propostas e ajudá-la.”

O ator Ney Latorraca afirmou que não votou no governo, mas que é “100% Regina Duarte”. Segundo o ator, a atriz trará “mais equilíbrio para acabar com essas brigas”. Latorraca destaca a carreira de Regina como atriz, diretora e produtora de teatro, televisão e cinema. “Sua personagem em ‘Malu Mulher’ representou uma mudança total da [representação] da mulher brasileira na televisão.”

Sobre as críticas vindas sobretudo da esquerda, Ney diz que “a democracia que a gente está vivendo no País, ela grita. Escandalosa. Faz parte”. As informações são do jornal Folha de S. Paulo.

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Magazine

Sulgás abre edital para patrocínio de projetos culturais, esportivos e sociais
Mês da Visibilidade Trans é celebrado pelo governo do Estado
Deixe seu comentário
Pode te interessar