Quarta-feira, 01 de Abril de 2020

Porto Alegre
Porto Alegre
25°
Fair

Brasil Grupos a favor e contra Lula prometem manifestações em diversas cidades nesta terça, um dia antes de o Supremo julgar o pedido de habeas corpus do ex-presidente

A participação do líder petista em algum dos atos não foi confirmada pelo partido. (Foto: Agência Brasil)

Manifestantes pró e contra o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (2003-2010) marcaram atos para esta terça-feira, véspera do julgamento no STF (Supremo Tribunal Federal) do habeas corpus preventivo solicitado pelos advogados do líder petista.

“O que estará em jogo neste dia 4 de abril é a garantia do direito de ampla defesa garantir para todos os brasileiros”, escreveu em sua conta no Twitter a senadora Gleisi Hoffmann (PT-PR), presidente nacional do partido. “O artigo 5º da Constituição Federal é claro. Ninguém pode ser considerado culpado até se esgotarem todos os recursos de defesa. Por isso fazemos coro: STF, defenda a Constituição e mantenha a democracia!”

O partido não informou o número de cidades em que haverá mobilizações e nem se Lula participará de alguma delas, mas extraoficialmente estima-se em pelo menos 100 o número de locais abrangidos. Em São Paulo, por exemplo, já se sabe que defensores da ideia de que Lula permaneça em liberdade e possa concorrer à Presidência da República na eleição de outubro farão panfletagem em áreas de periferia das Zonas Sule Leste da cidade.

No campo oposto, movimentos de direita como o Vem Pra Rua e o MBL prometem sair às ruas para defender a prisão de Lula. Um desses grupos convocou atos que também podem chegar a mais de cem cidades do País. Em São Paulo, a manifestação está marcada para as 18h30min desta terça-feira, na avenida Paulista.

“Queremos que Lula e todos os condenados em segunda instância sejam presos”, garante Adelaide Oliveira, líder do movimento. “O caso é emblemático porque uma decisão do STF em favor de Lula vai favorecer a impunidade no Brasil.”

O MBL também prevê manifestações em aproximadamente uma centena de municípios. Os seus líderes realizaram inclusive uma “vaquinha” on-line para financiar os protestos. A meta era somar R$ 11 mil até esta terça-feira, mas o valor arrecadado já passava de R$ 14 mil na noite dessa segunda-feira.

Nas redes sociais, o movimento divulgou mensagens como esta: “O STF quer livrar um dos maiores bandidos da história desse país favorecendo assim a impunidade, mas nós queremos evitar isso. Precisamos da sua ajuda para que no dia 3 de abril ocorra uma linda manifestação, que será um símbolo da luta contra a impunidade. Se você não ajudar, ele volta!”. Os adeptos do MBL devem se reunir em frente ao Masp, também na avenida Paulista, às 19h.

Entenda o caso

No dia 24 de janeiro, o TRF-4 (Tribunal Regional Federal da 4ª Região) condenou Lula a 12 anos e um mês de prisão pelos crimes de corrupção e lavagem de dinheiro, ampliando a pena de nove e anos e meio determinada em primeira instância pelo juiz federal Sérgio Moro no âmbito da Operação Lava-Jato.

Na semana passada, o mesmo tribunal sediado em Porto Alegre analisou um recurso da defesa do ex-presidente mas manteve a sentença. O Supremo Tribunal Federal, no entanto, concedeu uma liminar que proíbe a prisão do líder petista até esta quarta-feira, quando julgará o pedido de habeas corpus apresentado por ele.

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Brasil

Menos de 25% dos brasileiros já entregaram a declaração do Imposto de Renda
O Procon de Porto Alegre abriu uma investigação contra prática abusiva dos Correios
Deixe seu comentário
Pode te interessar