Sábado, 15 de Maio de 2021

Porto Alegre
Porto Alegre
17°
Fair

Rio Grande do Sul Homem é preso horas depois de matar a enteada em Porto Alegre

Compartilhe esta notícia:

Para as autoridades, resultado mostra que a sociedade gaúcha precisa avançar muito na cultura da igualdade de gêneros. (Foto: EBC)

Autor confesso do assassinato de uma jovem de 18 anos em uma casa no bairro Agronomia, Zona Leste de Porto Alegre, o padrasto da vítima foi ouvido pela Polícia Civil na tarde desta segunda-feira (12) no Hospital de Pronto Socorro (HPS). O homem, de 42 anos, estava foragido desde o começo da manhã, quando cometeu o crime.

Ele acabou capturado por integrantes da Brigada Militar ao se atirar de uma ponte nas águas do Guaíba, próximo à cidade de Eldorado do Sul, em uma suposta tentativa de fuga (ou suicídio, o incidente ainda está sendo investigado) que resultou em fratura.

O ferimento não apresentou maior gravidade e o homem acabou transferido no começo da noite para o Palácio da Polícia  (sede da Polícia Civil, no bairro Santana). Ele deve permanecer no local até que a sua situação seja definida.

“Perdi a cabeça e agora terei que pagar pelo que fiz”, declarou ele à titular da Delegacia da Mulher da capital gaúcha, Jeiselaure de Souza. Ele também confirmou aos investigadores que matou a enteada – por estrangulamento – para se vingar da mãe da garota, com quem foi casado e tem três filhos. Motivo: não aceitava a separação, ocorrida em 2019 por decisão da então esposa.

De acordo com depoimento de um vizinho, o homem telefonou e enviou para conhecidos uma mensagem no aplicativo WhatsApp, avisando que o corpo estava em um dos cômodos da residência, de configuração bastante modesta a localizada na rua Beija-Flor.

O autor do estrangulamento também teria deixado uma carta confessando o homicídio, além de avisar sobre o assassinato para a própria mãe da garota. Desesperada, a mulher precisou ser contida ao chegar ao local e deparar com a filha morta em um quarto.

Sequestro-relâmpago

Também nesta segunda-feira, a Policia Civil gaúcha cumpriu mandado de prisão preventiva de um suspeito de envolvimento na modalidade de extorsão conhecida como “sequestro-relâmpago”. O crime foi cometido na cidade de Jaquirana no mês passado.

Na ocasião, o suspeito e um adolescente renderam um casal de idosos, no interior do município, com a intenção de encontrar dinheiro e armas dentro da propriedade rural. Sem obter êxito no plano, a dupla se apropriou do carro dos donos da casa e obrigaram as vítimas a se deslocarem para fazer saques bancários na cidade de Bom Jesus.

Devido aos horários, entretanto, as agências bancárias já estavam fechadas e os criminosos decidiram seguir rumo à Caxias do Sul, com a intenção de efetuar saques. Durante o trajeto, acabaram colidindo o veículo e abandonando as vítimas com o carro para fugir a pé.

De acordo com depoimentos e declarações do próprio investigado, durante toda a ação delituosa os dois idosos foram ameaçados com uma faca em suas gargantas. As vítimas foram socorridas por populares nas imediações de um trecho da rodovia Rota do Sol.

(Marcello Campos)

tags: fem

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Rio Grande do Sul

Sancionados o auxílio emergencial gaúcho e as novas taxas do Detran no Rio Grande do Sul
Presidente do Supremo se manifesta após áudios: “Democracia não comporta concordância forjada”
Deixe seu comentário
Pode te interessar