Quinta-feira, 24 de Setembro de 2020

Porto Alegre
Porto Alegre
16°
Fair

Política “O homem que decide a economia no Brasil é um só: Paulo Guedes”, diz Bolsonaro

Compartilhe esta notícia:

Bolsonaro deu a declaração ao sair de uma reunião com Guedes (D)

Foto: Marcos Corrêa/PR
Paulo Guedes (D) já havia dito que iria sugerir o veto ao presidente. (Foto: Marcos Corrêa/PR)

O presidente Jair Bolsonaro afirmou nesta segunda-feira (27), em uma entrevista coletiva na saída do Palácio da Alvorada, que o “homem que decide a economia” no Brasil é o ministro da Economia, Paulo Guedes.

Bolsonaro deu a declaração ao sair de uma reunião com Guedes, a ministra da Agricultura, Tereza Cristina, o ministro da Infraestrutura, Tarcísio de Freitas e o presidente do Banco Central, Roberto Campos Netto. Os ministros estavam ao lado de Bolsonaro na coletiva.

“Acabei mais uma reunião aqui tratando de economia. E o homem que decide a economia no Brasil é um só: chama-se Paulo Guedes. Ele nos dá o norte, nos dá recomendações e o que nós realmente devemos seguir”, disse Bolsonaro.

O ministro Guedes afirmou que o governo segue firme em sua política econômica de responsabilidade fiscal. Ele afirmou que os gastos extraordinários feitos pelo governo em decorrência da crise do coronavírus são uma “exceção” na condução da política econômica.

“Queremos reafirmar a todos que acreditam na política econômica que ela segue e a mesma política econômica”, ressaltou Guedes. “Quando há um problema, como de saúde, o presidente fala: ‘Olha vamos par um programa de exceção'”, explicou o ministro.

Programa Pró-Brasil

Na semana passada o governo apresentou o programa Pró-Brasil, com medidas para injetar dinheiro na economia e amenizar o impacto da queda da atividade causada pela pandemia do coronavírus. Integrantes da equipe econômica não estiverem presentes na cerimônia de lançamento do programa.

O pró-Brasil apresenta medidas que envolvem basicamente aumento dos gastos públicos. Guedes e a equipe econômica historicamente defendem investimentos privados como motor da economia.

O presidente acredita na necessidade de ação pesada do Estado patrocinando a retomada econômica, o que contraria a equipe liberal de Guedes.

O ministro comentou o Pró-Brasil na entrevista coletiva desta segunda.

O programa Pró-Brasil, na verdade, são estudos justamente na área de infraestrutura, de construção civil, são estudos adicionais para ajudar nessa arrancada de crescimento. Isso vai ser feito dentro dos programas de recuperação de estabilidade fiscal nossa”, disse Guedes.

Ao reforçar a determinação do governo de manter a diretriz de controle de gastos públicos, ele afirmou que o Brasil não vai se transformar em Venezuela ou Argentina.

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Política

Espanha registra 331 mortes por coronavírus em 24 horas, leve alta do balanço diário
Mercado financeiro já prevê queda de 3,34% no PIB do Brasil em 2020
Deixe seu comentário
Pode te interessar