Terça-feira, 31 de Março de 2020

Porto Alegre
Porto Alegre
22°
Mostly Cloudy

Rio Grande do Sul Instituto Federal do Rio Grande do Sul participa de força-tarefa que produz protetores faciais para doar a profissionais de saúde

O objetivo é aumentar a proteção de médicos, enfermeiros e técnicos que estão trabalhando no enfrentamento da emergência em saúde pública com o novo coronavírus.

Foto: Divulgação
O objetivo é aumentar a proteção de médicos, enfermeiros e técnicos que estão trabalhando no enfrentamento da emergência em saúde pública com o novo coronavírus. (Foto: Divulgação)

Um força-tarefa destinada a produzir equipamentos de proteção facial para profissionais de saúde está se articulando na Serra Gaúcha e no município de Erechim. O IFRS (Instituto Federal do Rio Grande do Sul) faz parte da rede nesses locais. O objetivo é aumentar a proteção de médicos, enfermeiros e técnicos que estão trabalhando no enfrentamento da emergência em saúde pública com o novo coronavírus (Covid-19). Os materiais são dados a hospitais e serviços de saúde.

Outros campi do IFRS também estão em diálogo constante com autoridades e especialistas de saúde locais para levantar demandas e estudar formas de auxiliar no momento atual. Novas parcerias devem surgir em breve.

Em Bento Gonçalves, equipamentos começam a ser entregues

O CTA (Centro Tecnológico de Acessibilidade) do IFRS e o Lapec (Laboratório de Prototipagem para Ensino de Ciências) do Campus Bento Gonçalves do IFRS participam da rede que está elaborando protetores faciais chamados de face shield, que servem para evitar que secreções maiores respinguem durante o atendimento de pacientes. Na terça-feira (24), foram entregues os dez primeiros materiais para o Hospital Tacchini, de Bento Gonçalves.

O CTA está utilizando seus equipamentos para fazer o corte a laser e a furação da parte frontal da folha de PET dos face shields. Seguindo as orientações do IFRS para proteção contra o novo coronavírus, servidores se revezam para trabalhar nos materiais. Além do IFRS, há representantes de outras instituições, empresas e pessoas físicas auxiliando. A maioria com os equipamentos em suas próprias residências. Atualmente, são quase 20 colaboradores, mas a rede segue crescendo.

Cada um ajuda como pode: com a impressão das peças em impressora 3D, a doação de filamentos (matéria-prima necessária para a impressão) ou com corte a laser e furação. A estimativa é produzir entre 500 e 600 equipamentos, a serem destinados para serviços de saúde públicos e privados dos municípios de Bento Gonçalves, Garibaldi e Carlos Barbosa.

A iniciativa é inspirada em uma ação realizada na Europa, a qual disponibilizou o modelo do equipamento de forma gratuita para quem tiver interesse e possibilidade de produzir. Ao conhecer o projeto, Otávio Carvalho, morador de Bento Gonçalves, articulou-se inicialmente com a Secretaria Municipal de Saúde. Ele conta que a rede continua aberta para quem puder ajudar, com as impressões 3D, os cortes a laser e a doação de filamentos. Caso outros municípios tenham interesse em articular força-tarefa semelhante, Otávio também se disponibiliza a passar as orientações. Contatos pelo telefone (54) 99628-6862.

Erechim entrega o primeiro protótipo de protetor facial para validação

Em Erechim, iniciativa semelhante começa a ser articulada, com a participação do Campus Erechim do IFRS. Inspirado no projeto Pacto Alegre, que reúne voluntários para atender demandas de hospitais por equipamentos de proteção individual, o professor Airton Bortoluzzi conversou com representantes da Secretaria de Saúde do município e do Hospital Santa Terezinha. Eles confirmaram a necessidade de maior número de equipamentos.

Em uma ação conjunta entre o Campus, empresas como a Cercena e a Moretto e pessoas físicas da cidade, foi elaborado então o protótipo de um protetor facial face shield. Parte do equipamento foi impresso em impressora 3D do Campus Erechim. Nesta quarta-feira (25), o equipamento foi entregue ao Hospital Santa Terezinha, para a validação do modelo.

A meta é produzir ao menos 200 face shields. Por isso, toda a ajuda é bem-vinda. Pessoas, instituições e empresas interessadas em auxiliar podem fazer contato pelo telefone (54) 99206-9659, com o professor Airton.

O Hospital Santa Terezinha também apresentou ao Campus Erechim a demanda por parceria para a manutenção dos respiradores, a qual está sendo estudada.

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Rio Grande do Sul

Governo gaúcho disponibiliza novos serviços digitais
A Bolsa de Valores brasileira subiu 7,5%, e o dólar caiu para 5 reais e 3 centavos em dia de trégua
Deixe seu comentário
Pode te interessar