Terça-feira, 13 de Abril de 2021

Porto Alegre
Porto Alegre
21°
Fair

Celebridades Luísa Sonza: “Ser mulher é ser julgada pelo simples fato de existir”

Compartilhe esta notícia:

A cantora ainda é alvo de comentários sobre suas roupas, coreografias, comportamento e até mesmo sua voz

Foto: Reprodução/Instagram
A cantora ainda é alvo de comentários sobre suas roupas, coreografias, comportamento e até mesmo sua voz. (Foto: Reprodução/Instagram)

Luísa Sonza, de 22 anos, ficou famosa ainda na adolescência. A cantora surgiu na internet fazendo covers de músicas de sucesso e, aos poucos, ganhou espaço no meio. No entanto, desde o começo de sua carreira, ela lida com comentários de que “se projetou” no hype do ex-marido, Whindersson Nunes.

O tempo passou, Luísa agora tem um relacionamento com Vitão, mas os hates não param. A cantora ainda é alvo de comentários sobre suas roupas, coreografias, comportamento e até mesmo sua voz. Enquanto as críticas chegam, ela responde tudo isso com posicionamento e sucesso.

A gaúcha foi listada na Forbes Under 30 aos 20 anos, fez papéis na TV, tem clipes milionários em seu portfólio e ostenta uma vida de luxo. Ao mesmo tempo, se posiciona sobre questões de gênero. Recentemente, ela saiu em defesa de Maria Lina Deggan, quando ela e Whindersson anunciaram que esperam o primeiro filho do casal.

“Torço muito pra que ela fique bem e saiba lidar com tudo com muita sabedoria, maturidade e amor, porque não é fácil. Felicidade e muito, muito amor à família!”, disse ela num trecho da publicação.

Neste Dia da Mulher, a cantora fala sobre como foi crescer pessoal e profissionalmente, e detalha os desafios do dia a dia para construir a carreira em meio julgamentos patriarcais.

“Acho que todas as mulheres precisam provar, de certa forma, algo a mais para mostrar que somos capazes, isto é um grande reflexo da sociedade machista que vivemos. Como pessoa publica estes julgamentos vão rolar, infelizmente. O mais importante para mim é seguir lutando pelo que eu acredito e utilizar minha arte de forma a empoderar cada vez mais mulheres. Não vão nos parar!”, disse.

“No começo foi bem difícil, eu vim de uma cidade pequena onde todos me conheciam e com a internet, vi várias pessoas falando de mim, me criticando, sem ao menos saberem quem eu era ou minha história. Aos poucos, entendi que era um problema muito maior, com raízes sociais e que eu era apenas um exemplo. Entendi que o hate diz muito mais dessas pessoas do que sobre mim.”

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Celebridades

“Um Príncipe em Nova York 2” é considerado medíocre pelo público e também pela crítica especializada
Jojo Todynho: “Sempre me ensinaram a fazer por mim e não esperar por ninguém”
Deixe seu comentário
Pode te interessar