Terça-feira, 03 de agosto de 2021

Porto Alegre
Porto Alegre
Fog

CADASTRE-SE E RECEBA NOSSA NEWSLETTER

Receba gratuitamente as principais notícias do dia no seu E-mail ou WhatsApp.
cadastre-se aqui

RECEBA NOSSA NEWSLETTER
GRATUITAMENTE

cadastre-se aqui

Brasil Ministério da Saúde distribui nesta terça-feira 6,4 milhões de doses da Pfizer, Oxford e CoronaVac

Compartilhe esta notícia:

Maior remessa é das vacinas da Oxford, com 4,7 milhões. CoronaVac será repassada para estados aplicarem a segunda dose

Foto: Governo do Estado de São Paulo
Maior remessa é das vacinas da Oxford, com 4,7 milhões. CoronaVac será repassada para estados aplicarem a segunda dose. (Foto: Governo do Estado de São Paulo)

O Ministério da Saúde começa a distribuir, nesta terça-feira (18), um novo lote com 6,4 milhões de doses das vacinas da AstraZeneca/Oxford (4,7 milhões), produzidas pela Fiocruz; da CoronaVac (1,08 milhão), do Instituto Butantan, e da Pfizer/BioNTech (647 mil).

Segundo o Ministério, o lote de CoronaVac será enviado a 12 estados que pediram o produto do Instituto Butantan a fim de aplicar a segunda dose da vacina em pessoas que já receberam a primeira dose e precisam concluir o ciclo vacinal.

A BioNTech, da Pfizer, será destinada para aplicação da primeira dose em quem tem uma deficiência permanente e pessoas com comorbidades – incluindo gestantes e puérperas (mulheres que deram à luz nos últimos 45 dias) comórbidas, que também podem receber a CoronaVac.

Segundo recomendações dos fabricantes, a segunda dose da CoronaVac deve ser aplicada em um espaço de quatro semanas após a pessoa ter recebido a primeira dose. A AstraZeneca/Oxford e a BioNTech, em 12 semanas. O Ministério da Saúde orienta a população a tomar a segunda dose da vacina mesmo após estes prazos.

Segundo a pasta, mais de 89,4 milhões de doses de imunizantes já foram distribuídas para todo o país, e mais de 52,7 milhões delas já tinham sido aplicadas até o domingo (16).

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Brasil

Pfizer pretende pedir à Anvisa mudança no protocolo de armazenamento da sua vacina
Vacinas da Pfizer e Moderna são eficazes contra variantes indianas do coronavírus, diz estudo
Deixe seu comentário
Pode te interessar