Sexta-feira, 14 de Agosto de 2020

Porto Alegre
Porto Alegre
14°
Light Drizzle

Brasil Mulher foi extrair o siso e morreu. Dentistas alegam que a culpa não foi da clínica odontológica

Compartilhe esta notícia:

Jucilene de França sentiu fortes dores, inchaço e apresentou uma espécie de edema no pescoço, após a extração de um siso. (Imagem: Reprodução)

Os dois dentistas e o proprietário de uma clínica odontológica, investigada pela Polícia Civil, após a morte de uma mulher que extraiu um dente, prestaram depoimento nesta semana em Várzea Grande, no Estado do Mato Grosso. Jucilene de França,  31 anos, extraiu um siso em 4 de julho no Centro Odontológico do Povo. E faleceu em 8 de julho,  na Santa Casa de Misericórdia de Cuiabá,  com uma infecção grave.

De acordo com a polícia, os profissionais negaram qualquer tipo de erro no procedimento e afirmaram que a culpa da infecção sofrida pela paciente não poderia ser atribuída à clínica. “Eles disseram que deram todo o apoio necessário e afirmaram que a infecção não foi culpa da clínica. Argumentaram que a infecção poderia ser adquirida por várias formas após o procedimento, como [através de] um simples garfo ou faca que não foi bem esterilizado”, disse o delegado responsável pelo caso, Eduardo Rizzotto.

O proprietário da clínica e os dentistas apresentaram ao delegado vários documentos, além de comprovantes de pagamentos de despesas médicas e com o próprio funeral de Jucilene. “Eles acreditam que não são responsáveis pela infecção. Disseram que fizeram várias cirurgias naquele mesmo dia e nenhum caso apresentou problema, apenas o de Jucilene”, informou Rizzotto. A polícia ainda prosseguirá com investigações suplementares e deve convocar funcionários da clínica a prestar depoimento na investigação.

Choque séptico.

O laudo de necropsia da perícia oficial indicou que Jucilene morreu por conta de um choque séptico, agravado por uma infecção. O documento apontou que a paciente sofreu a infecção após o procedimento odontológico ao qual foi submetida na clínica.

Jucilene sentiu dores, febre e inchaço depois de extrair o dente. Ela procurou a clínica logo após a extração quando percebeu que estava com um edema no pescoço. Segundo familiares, os profissionais  do local teriam orientado a paciente a continuar tomando remédios.  (AG)

Print Friendly, PDF & Email

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Brasil

Decretada prisão preventiva de suspeita de participar de assalto a bancos no Vale do Taquari
Vítima de fraude descobre endereço de golpista e recupera 40 mil reais
Deixe seu comentário
Pode te interessar