Quinta-feira, 06 de Agosto de 2020

Porto Alegre
Porto Alegre
19°
Fair

CAD1 O Grêmio realiza neste sábado o seu último treino antes da finalíssima do Gauchão, contra o Brasil de Pelotas

Compartilhe esta notícia:

Apesar da vantagem, equipe do técnico Renato (C) mantém o discurso de cautela. (Foto: Lucas Uebel/Grêmio)

Na manhã deste sábado, os jogadores do Grêmio voltam ao gramado do centro de treinamentos Luiz Carvalho, no complexo esportivo da Arena, para a última atividade preparatória antes da segunda partida das finais do Campeonato Gaúcho, contra o Brasil de Pelotas. A primeira parte da sessão terá portões fechados à imprensa.

A tarde de sexta-feira também foi de trabalho. Dentro de campo, o técnico Renato Portaluppi não contou com alguns de seus titulares. O zagueiro Kannemann, o lateral Bruno Cortez, o volante Ramiro e os atacantes Everton e Jael correram ao redor do gramado após o aquecimento, mas devem constar na escalação que será anunciada momentos antes do confronto.

O restante da equipe trabalhou normalmente, em campo reduzido, dividida em três times. A missão consistia em passar por duas estacas posicionadas no meio-campo para pontuar, enquanto o outro escrete precisava fazer gols.

Cautela

O elenco não esconde a animação com a iminência de mais um título em menos de dois anos, sendo que o clube não conquista um Gauchão desde 2010. “Estamos em uma fase muito boa. Desde o título da Copa do Brasil [em 2016], a gente têm se cobrado muito e o professor Renato também”, acrescentou o zagueiro Pedro Geromel.

Ele reforça, no entanto, o discurso de cautela, evitando o “salto-alto” para o confronto, marcado para as 16h deste domingo no estádio Bento Freitas. A manifestação foi motivada por questionamentos sobre a situação amplamente favorável do Tricolor, construída no duelo de ida com uma goleada de 4 a 0 sobre o Xavante.

“Sabemos de nossa vantagem para este jogo [podendo perder por até três gols de diferença], mas não estamos acomodados”, garantiu o defensor em entrevista coletiva na sala de imprensa do clube. “O nosso grupo já tem experiência suficiente para manter os pés nos chão, com humildade.”

Print Friendly, PDF & Email

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de CAD1

A defesa de Lula negocia com a Polícia Federal o momento para o ex-presidente se entregar
Os partidos de esquerda na Argentina convocaram uma manifestação em frente à embaixada do Brasil em Buenos Aires
Deixe seu comentário
Pode te interessar