Terça-feira, 19 de outubro de 2021

Porto Alegre
Porto Alegre
19°
Fair

CADASTRE-SE E RECEBA NOSSA NEWSLETTER

Receba gratuitamente as principais notícias do dia no seu E-mail ou WhatsApp.
cadastre-se aqui

RECEBA NOSSA NEWSLETTER
GRATUITAMENTE

cadastre-se aqui

Brasil O preço médio da gasolina nas bombas recuou pela oitava semana seguida, disse a Agência Nacional do Petróleo

Compartilhe esta notícia:

Valor médio por litro passou de R$ 4,402 para R$ 4,365. (Foto: Maria Ana Krack/PMPA)

O preço da gasolina nas bombas caiu 0,8% na semana que passou. Esse foi o oitavo recuo seguido, de acordo com dados divulgados na sexta-feira (14) pela ANP (Agência Nacional do Petróleo, do Gás Natural e dos Biocombustíveis). O valor médio por litro passou de R$ 4,402 para R$ 4,365.

O valor representa uma média calculada pela ANP com os dados coletados nos postos, e, portanto, os preços podem variar de acordo com a região. Na mesma semana, a Petrobras subiu o preço da gasolina nas refinarias em cerca de 4%.

As alterações de preços pela Petrobras fazem parte da política de preços da companhia, que reajusta o valor da gasolina nas refinarias quase que diariamente com o objetivo de acompanhar as cotações internacionais.

Fatores como o câmbio e a cotação do barril de petróleo influenciam na variação dos preços. Na sexta, a Petrobras elevou em 2,04% o preço da gasolina nas refinarias. Com isso, o preço do litro do produto passou de R$ 1,5878 para R$ 1,6202 neste sábado (15). O repasse ou não dos reajustes nas refinarias ao consumidor final depende dos postos.

No mês de novembro, o preço da gasolina nas refinarias recuou mais que a média nos postos. Enquanto o valor médio divulgado pela ANP recuou cerca de 4%, nas refinarias a queda foi de 17%, aproximadamente. A ANP chegou a pedir explicações às principais distribuidoras.

No ano, o preço médio da gasolina nas bombas acumula alta de 6,5%, também considerando a média calculada pela ANP. A variação é maior que a inflação esperada para o ano todo. Segundo o relatório Focus, divulgado nesta semana pelo Banco Central, o mercado espera que o IPCA (Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo), a inflação oficial do País, fique em 3,71% em 2018.

Diesel

A ANP também informou que o preço do litro do diesel recuou nesta semana. A queda foi de 1,2%, com o valor do litro recuando de R$ 3,566 para R$ 3,524.

Da mesma forma como ocorre com a gasolina, o valor representa uma média calculada com base nos dados coletados nos postos, e portanto pode variar de acordo com a região.

Nas refinarias, o valor do diesel permaneceu congelado nesta semana, em R$ 1,7984. A Petrobras reduziu a frequência de reajustes como parte do acordo para encerrar a greve dos caminhoneiros em junho.

No ano, o preço do diesel na bomba dos postos acumula alta de quase 6% – ou seja, também acima da inflação esperada para o ano todo. Desde o dia anterior à greve dos caminhoneiros, o preço nas bombas acumula queda de quase 2%, ou R$ 0,07.

Etanol e gás de cozinha

A ANP também divulga semanalmente o preço médio do litro do etanol e do botijão de gás de cozinha.
Nesta semana, o valor do litro do etanol recuou 0,45% na semana, de R$ 2,834 para R$ 2,821. No ano, o preço já tem queda de mais de 3%.

O preço do gás de cozinha também caiu. A média passou de R$ 69,53 na semana anterior para R$ 69,21 – uma queda de 0,46%. No ano, o preço médio do botijão subiu até agora menos do que a inflação esperada para 2018 inteiro. A alta acumulada é de 2,6%.

 

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Brasil

Na década de 1980, João de Deus foi vigiado pelo antigo Serviço Nacional de Informações e preso por contrabando
Filmes estrelados por mulheres faturam mais nas bilheterias
Deixe seu comentário
Pode te interessar