Quinta-feira, 21 de Janeiro de 2021

Porto Alegre
Porto Alegre
27°
Mostly Cloudy

Mundo ONU diz que a pandemia do coronavírus provoca aumento expressivo da necessidade de ajuda humanitária

Compartilhe esta notícia:

A ONU adverte que a pandemia, que matou mais de 1,45 milhão de pessoas no mundo, afetou de modo desproporcional aqueles que "já vivem no fio da navalha"

Foto: Reprodução
A ONU adverte que a pandemia, que matou mais de 1,45 milhão de pessoas no mundo, afetou de modo desproporcional aqueles que "já vivem no fio da navalha". (Foto: Reprodução)

A ONU (Organização das Nações Unidas) anunciou nesta terça-feira (1º) que serão necessários 35 bilhões de dólares para ajudas em 2021, em meio a uma pandemia que deixou milhões de pessoas na pobreza e sob a ameaça da fome.

O relatório anual Panorama Humanitario Mundial da organização afirma que 235 milhões de pessoas em todo o mundo precisarão de algum tipo de assistência de emergência no próximo ano, o que representa um aumento de 40% em relação a 2020.

“O aumento se deve quase totalmente à Covid-19”, afirmou o coordenador da ajuda de emergência da ONU, Mark Lowcock. Em 2021, uma em cada 33 pessoas no planeta vai precisar de ajuda, indica o documento.

O apelo anual das agências das Nações Unidas e de outras organizações humanitárias apresenta, de modo geral, um cenário sombro das necessidades provocadas pelos conflitos, os deslocamentos, os desastres naturais e a mudança climática.

A ONU adverte que a pandemia do novo coronavírus, que matou mais de 1,45 milhão de pessoas no mundo, afetou de modo desproporcional aqueles que “já vivem no fio da navalha”.

“O panorama que apresentamos é a perspectiva mais desoladora e sombria sobre a necessidade humanitária no período futuro que já anunciamos”, disse Lowcock. A quantia mencionada seria suficiente para ajudar 160 milhões das pessoas mais vulneráveis em 57 países, segundo a ONU.

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Mundo

Estudo francês com 10 mil pessoas avaliará efeitos do coronavírus na saúde mental
Panamá alerta para recorde de coronavírus enquanto busca reativar economia
Deixe seu comentário
Pode te interessar