Domingo, 31 de Maio de 2020

Porto Alegre
Porto Alegre
19°
Fair

Brasil Edson Fachin nega pedido de habeas corpus para o ex-presidente Lula

Compartilhe esta notícia:

Petição havia sido protocolada no dia 29 de abril (Foto: José Cruz/Agência Brasil)

Edson Fachin, ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), negou nesta sexta-feira (3) um pedido de habeas corpus para o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

Os advogados Daniel Oliveira e Fellipe Roney de Carvalho tentaram utilizar a redução da pena de Lula, confirmada pelo STJ (Superior Tribunal de Justiça) em abril, para uma reconsideração do regime fechado. A petição havia sido protocolada no dia 29 de abril.

Petição contra habeas corpus

Os advogados do ex-presidente Lula haviam assinado uma petição contra o pedido de habeas corpus ao presidente, protocolado esta semana por Daniel Oliveira, ex-secretário de Justiça do Piauí, no STF.

Uma decisão do Superior Tribunal de Justiça (STJ) no último dia 23 determinou a diminuição de pena do ex-presidente Lula para oito anos, dez meses e 20 dias de prisão no caso do triplex do Guarujá. Além disso, a Corte determinou a progressão de pena a partir da reparação do dano por uma multa. Tecnicamente, é devolução do dinheiro que o Judiciário afirmou ter sido desviado. O valor definido pelos ministros passa a casa dos 2 milhões de reais.

Pago este valor, o petista poderá sair da cadeia quando cumprir 1/6 da pena determinada pelo STJ e, então, cumprir prisão semi-aberta em casa. Como Lula já está preso desde abril de 2018, quando foi condenado pelo  Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF-4), em setembro deste ano se completa o prazo determinado pela Constituição e ele poderá sair do cárcere.

No entanto, Lula não quer cumprir pena em regime domiciliar, mas sim que a Justiça reconheça a sua inocência. Segundo os advogados, o ex-presidente está ciente de que este é o único caminho compatível com a situação de quem não praticou crimes. Valeska Martins e Cristiano Zanin, advogados que defendem Luiz Inácio Lula da Silva, afirmam que vão buscar até o último recurso a sua absolvição. “Há elementos de sobra para isso”, declarou Zanin. “Qualquer colegiado imparcial chegaria à conclusão de que as provas demonstram de forma cabal a inocência do presidente, e é por isso que ele pretende continuar lutando”, atestou Valeska Martins.

“Ir para a casa”

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva afirmou nesta sexta-feira que estuda pedir progressão de regime para sair da prisão devido à condenação no caso do triplex de Guarujá (SP).

Em entrevista ao jornalista Kennedy Alencar, ele disse que autoriza sua defesa a entrar com esse pedido de benefício, mas desde que isso não configure uma confissão de culpa. “Eu quero ir pra casa. Agora, se eu tiver que abrir mão de continuar a briga pela minha defesa, eu não tenho nenhum problema de ficar aqui”, afirmou Lula, que teve depois uma reunião com advogados para discutir sobre eventual pedido de ida ao semiaberto.

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Brasil

Imagens: Confira como ficaram os locais atingidos pela chuva desta sexta-feira em Porto Alegre
Boeing 737 sai da pista e cai em rio na Flórida
Deixe seu comentário
Pode te interessar