Quarta-feira, 25 de Novembro de 2020

Porto Alegre
Porto Alegre
33°
Fair

Mundo Os Estados Unidos registram recorde de 52 mil novos casos de coronavírus em 24 horas

Compartilhe esta notícia:

Além disso, nas últimas 24 horas ocorreram 706 falecimentos, elevando o número de mortes no país devido ao vírus a 128.028

Foto: Reprodução
O país é o mais afetado pela pandemia, com mais de 10 milhões de casos e cerca de 240 mil mortos. (Foto: Reprodução)

Os Estados Unidos registraram 52.898 infecções por coronavírus nas últimas 24 horas, de acordo com a contagem desta quarta-feira (01) da Universidade Johns Hopkins, quando o país enfrenta um rápido aumento de casos da doença.

De acordo com os dados apurados pela instituição de Baltimore até as 21h30 de Brasília, o país contabiliza desde o início da pandemia 2.682.270 diagnósticos positivos da Covid-19.

Além disso, nas últimas 24 horas ocorreram 706 falecimentos, elevando o número de mortes no país devido ao vírus a 128.028. O total de novas infecções divulgado nesta quarta supera as 42.528 anunciadas pela universidade na segunda-feira, estabelecendo assim um novo recorde diário de contágios.

As hospitalizações também estão aumentando em várias cidades, incluindo Houston, Texas e Phoenix, Arizona. Nesta quarta-feira, o Texas quebrou seu recorde diário e registrou 8.076 novos casos de Covid-19, quase 1.000 a mais que no dia anterior.

A nova onda de infecções levou vários estados a interromper a flexibilização das medidas de combate à doença. A Califórnia proibiu nesta quarta refeições em ambientes fechados em Los Angeles, além de adiar por três semanas a abertura de bares, cinemas e museus.

O governador de Michigan também fechou o comércio no norte do estado, enquanto Oregon e Pensilvânia adotaram a obrigatoriedade do uso de máscaras em locais públicos, uma questão altamente politizada no país.

“Durante uma alta temporada de viagens, a ausência de uma forte resposta nacional, incluindo uma ordem para uso de máscara em todo o país, continuará ameaçando a viabilidade de nossa economia e a capacidade de reabertura de nossas escolas no outono [no Hemisfério Norte]”, alertou David Rubin, diretor do PolicyLab , um centro de pesquisa do Hospital Infantil da Filadélfia, Pensilvânia.

O presidente Donald Trump, que ainda não foi visto em público durante a pandemia usando uma máscara, disse nesta quarta-feira que não teria “nenhum problema” em usar uma, enquanto reiterava sua crença de que o contágio simplesmente “desaparecerá”.

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Mundo

Quase um terço dos grandes anunciantes aderiu ao boicote ao Facebook. Veja a lista das empresas
Israelenses e palestinos de volta ao início da pandemia do coronavírus
Deixe seu comentário
Pode te interessar