Domingo, 31 de Maio de 2020

Porto Alegre
Porto Alegre
12°
Light Rain

Flávio Pereira Osmar Terra: “Curva do contágio está no pico”

Compartilhe esta notícia:

Deputado federal Osmar Terra avalia novos dados do Covid-19. (Foto: Reprodução de vídeo)

O médico e ex-ministro Osmar Terra voltou ontem às redes sociais para comentar o ciclo da pandemia do Covid-19 no país, afirmando que “quando nós criticamos esta forma de enfrentar a epidemia que os governadores estão usando, que é a quarentena, nos baseamos em evidências científicas, até porque esta forma não tem evidências científicas, porque nunca havia sido feita. A experiência do mundo nos últimos meses mostrou que isso não funciona.”

Quarentena e mortalidade

Terra reitera que “os países que mais fecharam, foi o que tiveram a mais alta mortalidade: a Itália, A França, Inglaterra, Estados Unidos. O Brasil está hoje com mais de 15 mil mortos, com tudo fechado em São Paulo, no Rio, soldando portas de lojas, proibindo as pessoas de andarem nas praças, nas praias. No Rio Grande do Sul, explica, “não é a quarentena que está mantendo baixo o número de casos, é que o vírus não chegou, circulou pouco lá”.

Ambiente doméstico tem alta transmissibilidade

Segundo Terra, “é muito esclarecedora a pesquisa feita no Rio Grande do Sul (Universidade Federal de Pelotas), que mostra que 75% foram contaminados em casa” mostrando a alta transmissibilidade no ambiente doméstico. A curva de contágio não “achatou” e já está no pico, como estaria sem quarentena. Seu único impacto foi recessão, desemprego e multiplicação da miséria.

Saúde e economia juntas: anúncio de vacina faz dólar cair e Bolsas subirem

A vinculação entre saúde e economia ficou mais explícita ontem, quando o anúncio de uma possível vacina contra o coronavírus movimentou os mercados financeiros mundiais. O anúncio feito pela empresa americana Moderna, que atua na área de biotecnologia, de ter obtido resultados “positivos provisórios” em um grupo de voluntários na fase inicial de testes de sua vacina contra a Covid-19 sacudiu as bolsas. No Brasil, a Bolsa de Valores de São Paulo subiu 4,7%, a 81 mil pontos, maior patamar desde 29 de abril. O dólar recuou 2%, caindo para R$ 5,7250, menor valor desde 6 de maio.

Bolsonaro defende encontro institucional

O presidente Jair Bolsonaro iniciou ontem contatos com os chefes dos demais poderes para a realização de um encontro por videoconferência com governadores de todo o país. A reunião teria a presença além de Bolsonaro, dos presidentes do Senado e da Câmara, Davi Alcolumbre e Rodrigo Maia, e do STF, ministro Dias Toffoli. Na pauta, o alinhamento de ações de apoio aos estados.

Vitória de Onyx no GHC

O ministro da Cidadania, Onyx Lorenzoni (DEM-RS), mostrou ontem que continua a forte sua capacidade de articulação junto ao presidente Jair Bolsonaro. O nome que ele bancou para o cargo de diretor-presidente do Grupo Hospitalar Conceição, Cláudio Oliveira, foi nomeado. Oliveira já atuava interinamente na função desde a saída de André Cecchini, indicação de Onyx, que se afastou em solidariedade ao ex-ministro da Saúde Luiz Henrique Mandetta que deixou o Ministério da Saúde. O PP pretendia indicar o novo dirigente do GHC.

Imposto zero para medicamentos do Covid

Uma notícia relevante foi confirmada pelo governo federal. A decisão de zerar impostos sobre medicamentos em teste para Covid-19. A isenção da alíquota do Imposto de Importação, em vigor desde ontem, alcança mais de 100 medicamentos, como antirretrovirais e antivirais, a fim de facilitar leques de estudos no combate ao vírus e outros doenças.

 

 

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Flávio Pereira

Rodrigo Lorenzoni: “Modelo gaúcho de distanciamento social resguarda a saúde e a economia”.
Procurador da República diz que efeito colateral da cloroquina “é prevenir a corrupção”
Deixe seu comentário
Pode te interessar