Quinta-feira, 21 de Janeiro de 2021

Porto Alegre
Porto Alegre
26°
Mostly Cloudy / Wind

Mundo Pensilvânia e Nevada oficializam a vitória do candidato democrata à presidência dos EUA, Joe Biden

Compartilhe esta notícia:

Trump (D) diz que houve fraudes e nega vitória de Biden (E)

Foto: Reprodução
Trump (D) diz que houve fraudes e nega vitória de Biden (E). (Foto: Reprodução)

Os Estados da Pensilvânia e de Nevada, dois dos principais campos de batalha das eleições presidenciais nos Estados Unidos, oficializaram nesta terça-feira (24) a vitória do democrata Joe Biden, após três semanas de contagem de votos e uma série de contestações judiciais do atual presidente e candidato à reeleição, Donald Trump.

Na Pensilvânia, a oficialização da vitória veio depois de um comunicado do Departamento de Estado local, que é o órgão responsável por certificar o resultado eleitoral. Com isso, os 20 delegados estaduais serão atribuídos à chapa de Biden e Kamala Harris.

A apuração na Pensilvânia aponta que Biden e Kamala receberam 3.458.229 votos, contra 3.377.674 de Trump e Mike Pence. A diferença foi de 80.555 votos a favor dos democratas.

“Conforme exigido pela lei federal, assinei o certificado de verificação para a lista de eleitores de Joe Biden e Kamala Harris”, escreveu em uma rede social o governador da Pensilvânia, Tom Wolf, que também é do Partido Democrata.

Em Nevada, a certificação veio com a confirmação por parte da Suprema Corte estadual. Lá, a republicana Barbara Cegavske, secretária de Estado, apresentou o resultado favorável a Biden aos juízes. A totalização eleitoral em Nevada mostra que Biden venceu no Estado com 50,06% dos votos, contra 47,67% de Trump.

A decisão ocorreu um dia após Michigan também certificar a vitória de Biden. Na sexta-feira (20), a Geórgia anunciou o mesmo procedimento.

A certificação é geralmente um procedimento burocrático, que atribui oficialmente os delegados no Colégio Eleitoral ao vencedor no Estado. Mas Trump ainda não admitiu a derrota no pleito e tem recorrido a uma série de ações na Justiça para tentar reverter o resultado.

Sem apresentar provas, o atual presidente reclama de fraudes na apuração em alguns Estados em que perdeu. Mas, até agora, nenhuma autoridade reportou qualquer irregularidade na contagem dos votos.

Após projeções, Biden foi declarado o vencedor das eleições no dia 7, quatro dias após o pleito. O resultado oficial ainda não foi divulgado. A Pensilvânia era uma peça central na estratégia de Trump para tentar invalidar o resultado das eleições.

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Mundo

Inflação para o consumidor aumenta em Porto Alegre
Beneficiários do auxílio emergencial doaram mais de R$ 54 milhões a candidatos no primeiro turno
Deixe seu comentário
Pode te interessar