Sábado, 02 de julho de 2022

Porto Alegre
Porto Alegre
22°
Fair

CADASTRE-SE E RECEBA NOSSA NEWSLETTER

Receba gratuitamente as principais notícias do dia no seu E-mail ou WhatsApp.
cadastre-se aqui

RECEBA NOSSA NEWSLETTER
GRATUITAMENTE

cadastre-se aqui

Brasil Polícia investiga se menina que morreu ao cair do 12º andar no litoral de São Paulo fez ligações ao acordar sozinha e se desesperar

Compartilhe esta notícia:

Testemunhas relataram que a menina gritava e chorava bastante pouco antes da queda. (Foto: Reprodução)

A Polícia Civil em Praia Grande, no litoral de São Paulo, está investigando se a menina que morreu ao cair do 12º andar de um prédio na cidade, após se assustar ao acordar sozinha durante a madrugada, utilizou um aparelho celular para fazer ligações e pedir ajuda. A morte de Rafaella Lozzardo Silva, de apenas seis anos, aconteceu após o pai dela, que chegou a ser preso, sair para levar a namorada em casa e deixá-la sozinha dormindo no quarto.

O acidente ocorreu no dia 11 de junho. Agora, a polícia reúne elementos para tentar entender, de forma precisa, os momentos que antecederam o acidente.

Testemunhas relataram, por exemplo, que a menina gritava e chorava bastante pouco antes da queda. O celular, encontrado ao lado do corpo, está sendo periciado e o resultado deverá ser divulgado até o fim do mês. Além disso, autoridades investigam se ela era deixada sozinha com frequência.

Após ser preso, o pai da menina foi liberado durante a audiência de custódia e desembolsou a quantia de R$ 1.212 para ter direito a liberdade provisória. Mesmo assim, ele aguarda em liberdade o julgamento pelo crime de abandono de incapaz com resultado de morte. Nesse meio tempo, a Justiça determinou que ele não pode se mudar ou sair da cidade sem prévia autorização judicial.

Comoção

A morte da garota gerou bastante comoção nas redes sociais. Apenas quatro dias após o acidente, familiares resolveram se pronunciar. Por meio do Instagram, uma tia da criança, irmã da mãe de Rafaella, afirmou que os dias dos familiares não estão sendo fáceis. “Ainda não estamos com cabeça para conversar. Estamos com o coração dilacerado”, disse.

A reportagem conversou com algumas pessoas do convívio de Rafaella e dos familiares. Pouco antes do acidente, ela havia ido a um restaurante perto de casa e, segundo relato da proprietária, Michelle Sanches, estava muito feliz. “Estava muito alegre. Ela era uma criança cheia de energia e sorridente. Meu filho até pediu para namorar com ela, mas ela disse que ele era muito feio”, relembra.

Entenda o caso

Uma criança de 6 anos morreu após cair do 12º andar de um prédio na madrugada deste sábado (11), no bairro Canto do Forte, em Praia Grande, no litoral de São Paulo. O caso ocorreu na Avenida Castelo Branco. O pai da menina foi liberado em audiência de custódia após ser preso por abandono de incapaz com resultado de morte.

De acordo com a Polícia Civil, o comerciante de 39 anos ausentou-se do local para levar a namorada dele, de carro, até a casa dela e deixou a filha dormindo sozinha no apartamento.

A menina acordou, ficou desesperada ao ver que estava sozinha e gritou pedindo socorro na sacada do apartamento, momento em que caiu do 12º andar. A criança caiu no piso superior do estacionamento do prédio, não resistiu aos ferimentos e morreu no local.

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Brasil

Servidores da Funai fazem ato nacional de greve e cobram saída do presidente do órgão
Contaminação pela variante ômicron em janeiro não protege contra versão que circula agora no Brasil
Deixe seu comentário
Pode te interessar