Quarta-feira, 28 de Outubro de 2020

Porto Alegre
Porto Alegre
16°
Cloudy

Mundo Portugal não registrou nenhuma morte por coronavírus em 24 horas

Compartilhe esta notícia:

O país começou uma reabertura em maio.(Foto: Reprodução)

Portugal não registrou nenhuma morte por Covid-19 em 24 horas nesta segunda-feira (3). É a primeira vez em que não há notificações de óbitos pela doença desde março.

O país tem 1.738 mortes e 51,5 mil casos, de acordo com a Johns Hopkins, uma universidade americana.

No domingo (2), havia sido um único registro de morte; no sábado (1º), dois. Segundo o jornal “Público”, há 390 internados no país.

As infecções também caíram: foram 106 novos registros, o menor número em três meses.

O país começou uma reabertura em maio. Os estudantes do ensino médio retornaram às salas de aula, mas com uma série de medidas de higiene. Lojas de rua, cafés, restaurantes, parques e museus também voltaram a funcionar, todos com capacidade reduzida.

No entanto, houve uma piora dos números no fim daquele mês e durante junho. O país registrou 9.200 novos casos, e o governo se viu obrigado a recuar e antecipar o horário de fechamento de lojas para as 20h, proibir a venda de bebidas alcoólicas a partir desse horário e a limitar as reuniões ao máximo de dez pessoas, metade do que estava permitido.

Aeroportos

A recusa em fazer o teste de Covid-19 nos aeroportos de Portugal passou ser crime de desobediência e propagação de doença contagiosa. A medida vale para cidadãos nacionais ou estrangeiros com residência em Portugal e que não tenham apresentado um teste com resultado negativo na hora do embarque.

De acordo com o Código Penal português, a pena pode ser de prisão por até um ano ou multa. A lei ainda prevê que caso o crime seja praticado em situação de alerta, contingência ou calamidade a pena é agravada em um terço. Atualmente, Lisboa e Região Metropolitana estão em estado contingência e o restante do país em alerta. Já o crime de propagar doença contagiosa tem penalidade de prisão de um a oito anos.

Recessão

O Produto Interno Bruto (PIB) de Portugal registrou contração de 14,1% no segundo trimestre na comparação com o trimestre anterior, devido à crise do coronavírus.

Portugal entrou em recessão, pois no primeiro trimestre o PIB do país registrou contração de 3,8% em relação ao período anterior. A definição técnica de recessão implica dois trimestres consecutivos de queda do PIB.

Na comparação anual, o PIB no segundo trimestre teve um retrocesso de 16,5%, após uma queda de 2,3% no primeiro trimestre, segundo este critério, explica o INE, que destaca o “impacto econômico da pandemia”.

Para o conjunto do ano de 2020, o governo prevê um retrocesso de 6,9% do PIB. Em 2021, Lisboa aposta em uma recuperação de 4,3%.

O Banco de Portugal é um pouco mais pessimista e prevê para este ano um retrocesso do PIB de 9,5%.

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Mundo

Para a Organização Mundial da Saúde, a situação da pandemia de coronavírus no Brasil “continua a ser de muita preocupação”
A Organização Mundial da Saúde afirma que “talvez nunca exista” uma vacina contra o coronavírus
Deixe seu comentário
Pode te interessar