Sexta-feira, 14 de Agosto de 2020

Porto Alegre
Porto Alegre
17°
Partly Cloudy

Brasil Procuradora da República que debochou da morte do neto de Lula se desculpa

Compartilhe esta notícia:

Jerusa Viecili escreveu a colegas que eles deveriam se preparar "para a novela da ida ao velório". (Foto: Reprodução/Twitter)

A procuradora Jerusa Viecili postou em seu Twitter na terça-feira (27) um pedido de desculpas ao ex-presidente por ter debochado, em conversas com colegas no Telegram, da morte da ex-primeira-dama Marisa Letícia e do luto do petista.

“Errei”, disse ela. “E minha consciência me leva a fazer o correto: pedir desculpas à pessoa diretamente afetada, o ex-presidente Lula.” Na terça-feira, em parceria com o site The Intercept Brasil, mensagens trocadas entre os procuradores da Operação Lava-Jato quando Marisa morreu, em 2017.

“Querem que eu fique pro enterro?”, diz ela em uma mensagem logo depois da notícia de que a mulher de Lula havia morrido, vítima de um AVC (acidente vascular cerebral). “Preparem para nova novela da ida ao velório”, escreveu ela quando o neto de Lula, Arthur, 7, morreu vítima de uma infecção generalizada.

A reportagem mostra vários diálogos. Em um deles, a procuradora Laura Tessler diz, depois da morte de Marisa: “Quem for fazer a próxima audiência do Lula, é bom que vá com uma dose extra de paciência para a sessão de vitimização”.

Os procuradores ainda comentam o discurso de despedida de Lula no velório de Marisa, em que ele diz esperar que os “facínoras que fizeram isso contra ela [Marisa] tenham um dia a humildade de pedir desculpas”. “Bobagem total… Ninguém mais dá ouvidos a esse cara”, diz Deltan Dallagnol.

A reportagem mostra ainda mensagens trocadas entre os procuradores quando Vavá, irmão de Lula, morreu, no começo deste ano. Um deles, Antônio Carlos Welter, pondera que Lula tem direito de ir ao enterro, como a lei prevê para qualquer preso. O procurador Januario Paludo responde: “O safado só queria passear e o Welter com pena”.

Com o pedido de desculpas, a procuradora Viecili acabou reconhecendo a veracidade das mensagens, sempre negada pela força-tarefa da Lava-Jato. A procuradora depois tuitou se explicando, dizendo que o pedido de desculpas não implicava o reconhecimento da legitimidade de todo o material.

Blogueira

A blogueira Alessandra Strutzel, que classificou a morte do neto de 7 anos do ex-presidente Lula como “uma notícia boa”, criou uma vaquinha nas redes sociais para conseguir pagar a indenização movida pela família do ex-presidente e, até o momento, não conseguiu nem um centavo.

Strutzel abriu uma vaquinha virtual com a meta de R$ 50 mil, mas por enquanto não recebeu nada. Ela diz que conseguiu cerca de R$ 1 mil através do grupo LDRV, mas comentários em postagem feita pela blogueira demonstraram o contrário, que o grupo não se dispôs a financiar a indenização após a publicação maldosa.

“Preciso de ajuda em qualquer quantia pra me ajudar no processo que o ex presidente da República, Luis Inácio Lula da Silva, moveu contra minha pessoa por conta de um comentário isolado. Estou desesperada, tenho mãe acamada, me arrependi. Preciso levantar essa grana urgente”, postou em seu Facebook.

Print Friendly, PDF & Email

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Brasil

Instagram corrige falha que permite roubo de contas pela recuperação de senha
Cientistas encontram crânio de ancestral humano que viveu há quatro milhões de anos
Deixe seu comentário
Pode te interessar