Sexta-feira, 03 de Julho de 2020

Porto Alegre
Porto Alegre
Fair

Ciência Rebocadores espaciais moverão satélites e limparão a órbita da Terra

Compartilhe esta notícia:

Esses transportadores deverão carregar os satélites a partir de onde forem deixados pelos foguetes para o local mais adequado e limpar a órbita da Terra. (Foto: Reprodução de internet)

A SpaceX lançará em órbita um grupo de pequenos satélites com o foguete Falcon 9. A bordo da missão estará também o primeiro rebocador espacial a ser lançado oficialmente, um equipamento de transporte que tem a responsabilidade de manobrar os minissatélites, que nem sempre são deixados na órbita adequada em “lançamentos compartilhados”.

Esses transportadores deverão carregar os satélites a partir de onde forem deixados pelos foguetes para o local mais adequado e limpar a órbita da Terra, retirando aqueles não mais utilizados. A operação custará US$ 2,25 milhões (cerca de R$ 9,28 milhões na cotação de hoje) e está incluída em uma iniciativa denominada SmallSat Rideshare Program.

Em geral, os satélites miniaturizados são lançados com equipamentos maiores e mais caros, que ditam as datas de lançamento e o destino da carga; com isso, atrasos ou mudanças de órbita dos instrumentos principais trazem consequências aos acompanhantes. Esse paradigma começou a mudar a partir do surgimento de compartilhamentos de pequenos foguetes destinados a carregar apenas os minissatélites, como os da SpaceX.

Assim, os dispositivos podem viajar em qualquer foguete, chegando a qualquer ponto genérico e sendo realocados em seguida. Além de atuar como transportes de conexão, os rebocadores poderiam reduzir o lixo espacial ao limpar a órbita da Terra, retirando os satélites inutilizados e mantendo os ainda úteis por mais tempo, enviando-os a órbitas superiores.

O primeiro rebocador

A Momentus será uma das primeiras empresas a vivenciarem esse novo sistema, tendo anunciado que seu rebocador será lançado a bordo da primeira missão SmallSat Rideshare da SpaceX com o Falcon 9, com a responsabilidade de enviar alguns clientes para os destinos corretos no espaço. O aparelho da companhia, chamado Vigoride, é capaz de carregar vários pequenos satélites para múltiplas órbitas, sendo impulsionado por um motor de plasma de água.

A propulsão do Vigoride foi desenvolvida com base na utilização de energia gerada por painéis solares que permitem que o veículo produza micro-ondas que aquecem a água até a temperatura da superfície do Sol, o que produz um plasma e impulsiona o rebocador para frente. O protótipo passou por um teste há 1 mês e já tem mais 2 voos planejados. A empresa espera tornar os futuros rebocadores reutilizáveis, capazes de absorver mais água quando ficarem desidratados.

O primeiro voo compartilhado do Falcon 9 e do rebocador da Momentus está programado para o fim de 2020 ou início de 2021. De acordo com o site da SpaceX, a própria empresa está prometendo “missões regulares compartilhadas com o foguete”.

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Ciência

Dois seguranças acusados de torturar jovem em supermercado de SP estão presos
Remover os pelos pubianos não diminui ou aumenta os riscos de contrair infecções sexualmente transmissíveis
Deixe seu comentário
Pode te interessar