Sexta-feira, 18 de Setembro de 2020

Porto Alegre
Porto Alegre

Bem-Estar RS firma parceria com a Fiocruz para ações de saúde humana, animal e ambiental

Compartilhe esta notícia:

Presidente da Fiocruz, Nísia Trindade destacou que RS tem tradição no desenvolvimento da ciência e da tecnologia.

Foto: Marcelo Ermel/Ascom SES
Presidente da Fiocruz, Nísia Trindade destacou que RS tem tradição no desenvolvimento da ciência e da tecnologia. (Foto: Marcelo Ermel/Ascom SES)

Para incentivar a pesquisa científica e a inovação tecnológica na área da saúde no Rio Grande do Sul, foi assinado nesta terça-feira (11), em cerimônia virtual, um Termo de Cooperação Técnica entre o governo do Estado e a Fiocruz (Fundação Oswaldo Cruz). A parceria visa ao desenvolvimento de ações intersetoriais, reunindo diversas secretarias, dentro do conceito de uma Rede de Saúde Única, que integra a saúde humana, animal e ambiental.

A secretária da Saúde, Arita Bergmann, disse que “essa parceria viabiliza a busca de soluções inovadoras aplicadas à saúde para a definição de políticas públicas e práticas de prevenção e controle de enfermidades”. Arita também afirmou que “é compromisso deste governo fazer entregas para os cidadãos no sentido da prevenção, promoção e assistência, com respaldo na ciência”.

De acordo com a secretária, a Fiocruz tem papel fundamental neste momento de pandemia. Arita saudou o início das atividades da nova unidade de apoio e diagnóstico da Covid-19 da fundação que passa também a realizar testes RT-PCR enviados pelo programa Testar RS. “Agradeço a possibilidade de contar com o laboratório da Fiocruz junto ao nosso projeto, ajudando na ampliação da testagem da população gaúcha.”

A secretária também expressou a grande expectativa com o desenvolvimento da vacina contra o coronavírus por parte da Fiocruz. “Temos esperança no futuro com essa vacina”, acrescentou.

Presidente da Fiocruz, Nísia Trindade destacou que o RS é um Estado que tem tradição no desenvolvimento da ciência e da tecnologia. “O conceito é de uma só saúde, que seja integrada nas áreas animal, epidemiológica e ambiental”, ressaltou. Segundo ela, as políticas e os serviços devem ser baseados nas soluções científicas e tecnológicas, com o desafio das visões de desenvolvimento social e do SUS (Sistema Único de Saúde).

Participaram do evento virtual representantes das secretarias de Inovação, Ciência e Tecnologia; da Agricultura, Pecuária e Desenvolvimento Rural; do Meio Ambiente e Infraestrutura; da Fapers (Fundação de Amparo à Pesquisa do RS) e do Cosems (Conselho de Secretários Municipais de Saúde).

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Bem-Estar

Pesquisa sobre coronavírus no Rio Grande do Sul entra na sétima etapa de testes
Dólar cai pela primeira vez em cinco dias, mas fecha acima de R$ 5,40
Deixe seu comentário
Pode te interessar