Sexta-feira, 10 de Julho de 2020

Porto Alegre
Porto Alegre
Fair

CAD1 Saneamento básico de Porto Alegre passará por estudo para implantação de parceria público-privada

Compartilhe esta notícia:

Parceria público-privada (PPP) para o saneamento básico deve dar fôlego aos cofres públicos de Porto Alegre (Foto: Marcelo Faccin/PMPA)

Após a Parceria Público-Privada (PPP) da iluminação pública, agora Porto Alegre terá o mesmo tipo de parceria para o saneamento básico do município. Um pregão eletrônico (modalidade licitatória para contratar bens e serviços) foi realizado pelo Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) nesta sexta-feira, 6. O consórcio formado pelas empresas Hidroconsult, Houer e Machado Meyer, com proposta de R$ 1.67 milhão, foi o vencedor da concorrência para iniciar os estudos de estruturação do projeto.

Agora, é aguardada a fase para a avaliação e homologação do resultado. Caso for confirmado o consórcio vencedor, os trabalhos começam e serão acompanhados e supervisionados pela Secretaria Municipal de Parcerias Estratégicas (SMPE), em conjunto com outros órgãos setoriais municipais.

Conforme o prefeito Nelson Marchezan Júnior, a desestatização é o caminho para melhorar a eficiência dos serviços e dar fôlego aos cofres públicos. “É inaceitável que mais de 200 mil porto-alegrenses sofram no verão com falta de água. Além disso, 45% do esgoto da cidade não é tratado”, destacou.

Porto Alegre possui, hoje, uma rede de esgoto de 2.015 km, 90% com atendimento de coleta de esgoto. A rede possui dez estações de tratamento de esgoto (ETEs) e 29 de bombeamento de esgoto (EBEs). Em relação à rede de água, a capital tem uma extensão de 4.163 km, que equivale ao atendimento de 100% da população.

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de CAD1

Prefeito do Rio exige retirada de livro da Bienal que mostra ilustração com beijo gay
Dólar recua e chega a menos de R$ 4,10
Deixe seu comentário
Pode te interessar