Terça-feira, 04 de Agosto de 2020

Porto Alegre
Porto Alegre
16°
Fair

Porto Alegre Trânsito no entorno da Casa Azul será parcialmente liberado

Compartilhe esta notícia:

Visita técnica ocorreu na manhã desta sexta-feira.

Foto: Ricardo Giusti/PMPA
Visita técnica ocorreu na manhã desta sexta-feira. (Foto: Ricardo Giusti/PMPA)

O trânsito no entorno da Casa Azul será parcialmente liberado na próxima segunda-feira (25), com previsão a partir das 9h. Após visita técnica realizada na manhã desta sexta-feira (22), a prefeitura decidiu pela liberação. Também foi considerado o laudo emitido pelos fiscais da obra, em conjunto com o responsável técnico da empresa e o engenheiro projetista, que apontou a possibilidade do recuo dos tapumes. A Casa Azul está localizada na rua Riachuelo, esquina com Marechal Floriano, no Centro Histórico.

“Sabendo dos transtornos ocasionados pelas intervenções, mesmo com as questões climáticas desfavoráveis à execução da obra, trabalhamos para cumprirmos com a estimativa e liberarmos o trânsito o mais breve possível. Felizmente, conseguiremos, mesmo que parcialmente, diminuir os embaraços de quem circula pelo local”, afirma o secretário de Infraestrutura e Mobilidade Urbana, Marcelo Gazen.

Com a liberação parcial as vias da região voltarão ao seu sentido original. Veja abaixo:

– Vigário José Inácio volta a ter sentido único em direção à avenida Salgado Filho

– Rua Mal. Floriano Peixoto volta a ter sentido único da Salgado Filho em direção à Jerônimo Coelho.

– Rua Jerônimo Coelho volta a ter sentido único, da avenida Borges de Medeiros em direção à avenida Duque de Caxias

– Rua Riachuelo volta a ter sentido único da rua Dr. Flores em direção à avenida Borges de Medeiros.

O cruzamento da avenida Salgado Filho pela rua Vigário José Inácio não será mais permitido e retorna a sua configuração original.

Mesmo com a liberação, é necessário atenção de pedestres e motoristas, pois a calçada e faixa de trânsito junto à edificação permanecerão bloqueados até o término da obra, previsto para dezembro.

Histórico

Inicialmente, uma ação civil pública ajuizada pelo Ministério Público Estadual determinou ao Município e aos proprietários a restauração do imóvel, que é inventariado e tem risco de desabamento. No final do ano passado, um acordo judicial definiu que as obras seriam realizadas sob a responsabilidade dos proprietários, com recursos da família bloqueados pela Justiça e ainda não liberados. A recuperação está orçada em R$ 1,3 milhão. Após a liberação judicial, a prefeitura buscará o ressarcimento do montante que investiu na estabilização da fachada do prédio.

Print Friendly, PDF & Email

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Porto Alegre

Tribunal Regional Federal em Porto Alegre mantém condenação de empresário condenado em ação da Operação Lava-Jato
Devedores de IPTU de Porto Alegre podem quitar débitos no Banco do Brasil
Deixe seu comentário
Pode te interessar