Quarta-feira, 27 de Maio de 2020

Porto Alegre
Porto Alegre
16°
Fair

Capa – Caderno 1 Três mil pessoas seguem fora de suas casas devido a fortes chuvas na Argentina

Compartilhe esta notícia:

A região mais afetada está entre as cidades de Aguaray e Santa Victoria Este. (Foto: Reprodução)

Cerca de 3 mil pessoas continuam impedidas de entrar em suas casas província argentina de Salta devido às inundações provocadas pelas intensas chuvas que afetam a região desde o início da semana. A informação é da agência de notícias EFE.

Cristian Bolado, integrante da Cruz Vermelha da Argentina, que participa da operação de emergência nas cidades afetadas, disse hoje (3) que o aumento do nível do rio Pilcomayo afeta 17 mil moradores da região.

Segundo a emissora de televisão Todo Notícias, cerca de 3 mil pessoas estão em abrigos e várias dezenas deixaram seus lares voluntariamente – algumas no acampamento habilitado pelo Exército argentino.

Atualmente, a região mais afetada está entre as cidades de Aguaray e Santa Victoria Este, no Nordeste da província, muito perto da fronteira com a Bolívia. Bolado afirmou que a água continua subindo “de maneira lenta”, razão pela qual o panorama ainda é “pouco animador”.

A estimativa é de que o rio comece a voltar ao seu nível normal em uma semana e as pessoas possam retornar aos seus lares. No entanto, o integrante da Cruz vermelha calculou que a limpeza das casas e das ruas pode chegar a demorar três meses.

Neste momento, os serviços de emergência municipais, regionais e nacionais que trabalham na área iniciaram uma operação por terra e ar para chegar às localidades que se encontram completamente isoladas devido às inundações e oferecer assistência humanitária às comunidades indígenas que vivem à margem do rio.

O Ministério de Segurança Nacional comunicou que sua titular, Patricia Bullrich, e o governador de Salta, Juan Manuel Urtubey, percorrem os diferentes pontos da província que se encontram afetados.

Posteriormente, eles se reunirão com o Comitê de Emergência para analisar como proceder nos próximos dias, devido à expectativa de que o alerta de fortes chuvas se mantenha até o início da próxima semana.

“Estamos trabalhando nos centros de acolhimento, prevenção e contenção. A prioridade é o imediato e melhor atendimento dos nossos irmãos que estão sofrendo por tragédias climáticas”, disse o governador de Salta, Juan Manuel Urtubey.

O Comitê organizou uma operação para facilitar o transporte dos moradores, liberando 113 ônibus na área metropolitana, sendo 20 reservados para situações de “necessidade mais urgentes”. Esta operação será mantida até segunda-feira (5), pelo menos, já que, segundo o serviço meteorológico nacional, a situação de alerta continuará.

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Capa – Caderno 1

De bilionário a preso em penitenciária, Eike Batista reaparece como “youtuber”
Egito descobre tumba de 4.400 anos de sacerdotisa da época dos faraós
Deixe seu comentário
Pode te interessar