Quarta-feira, 17 de agosto de 2022

Porto Alegre
Porto Alegre
22°
Fair

CADASTRE-SE E RECEBA NOSSA NEWSLETTER

Receba gratuitamente as principais notícias do dia no seu E-mail ou WhatsApp.
cadastre-se aqui

RECEBA NOSSA NEWSLETTER
GRATUITAMENTE

cadastre-se aqui

Brasil Um comboio do Exército foi aplaudido nas ruas de Niterói, no Rio de Janeiro, após a vitória de Bolsonaro

Compartilhe esta notícia:

As imagens receberam críticas e elogios nas redes sociais. (Foto: Reprodução/Twitter)

Um comboio de militares que trafegava por Icaraí, bairro da Zona Sul de Niterói, no Grande Rio, na noite deste domingo (28), foi aplaudido por apoiadores do presidente eleito, Jair Bolsonaro (PSL). De dentro dos veículos, alguns militares pareciam comemorar a vitória de Bolsonaro, com gestos com os braços.

Os carros do Exército trafegavam pela rua Miguel de Frias. Ao passar pelos eleitores, os integrantes foram aplaudidos e também aplaudiram as pessoas, fazendo gestos de aparente celebração pela eleição de Bolsonaro e apontando para a bandeira do Brasil que compõe as fardas, numa espécie de desfile em carro aberto.

O vídeo viralizou nas redes sociais e alguns internautas questionaram se o ato não era um desfile de apoio a Bolsonaro. O CML (Comando Militar do Leste) informou que não se tratou de um desfile, e sim do retorno do comboio ao quartel após cumprir a missão de garantia de votação e apuração do segundo turno das eleições. Por conta da aglomeração na rua, os carros não puderam trafegar na velocidade normal da via, e desaceleram, segundo o CML. A posição dos veículos, em fila, é a utilizada normalmente em deslocamentos.

A missão foi designada a partir da Coalizão Eleitoral, grupo que reuniu autoridades das Forças Armadas, Secretaria de Estado de Segurança, Tribunal Regional Eleitoral do Estado do Rio e outros órgãos para dar tranquilidade ao pleito.

Presidente eleito

Jair Messias Bolsonaro, do PSL, foi eleito o 38º presidente da República no domingo (28) ao derrotar em segundo turno o petista Fernando Haddad, interrompendo um ciclo de vitórias do PT que vinha desde 2002.

A vitória foi confirmada às 19h18min, quando, com 94,44% das seções apuradas, Bolsonaro alcançou 55.205.640 votos (55,54% dos válidos) e não podia mais ser ultrapassado por Haddad, que naquele momento somava 44.193.523 (44,46%). Com 100% das seções apuradas, Bolsonaro recebeu 57.797.073 votos (55,13%) e Haddad, 47.039.291 (44,87%).

Bolsonaro afirmou no discurso que assumiu o compromisso de fazer um “governo decente”, formado por pessoas com o propósito de transformar o Brasil em uma “grande, próspera, livre e grande nação”. Bolsonaro declarou que a “liberdade é um princípio fundamental” e citou como exemplos a liberdade de ir e vir, político e religiosa, de informar e de ter opinião e de fazer escolhas. “Como defensor da liberdade, vou guiar um governo que defenda e proteja os direitos do cidadão que cumpre seus deveres e respeita a leis. Elas são para todos porque assim será o nosso governo: constitucional e democrático”, declarou o presidente eleito.

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Brasil

Ciro Gomes quer disputar com o PT a liderança da oposição no País
O que se pode esperar de Bolsonaro na política externa
Deixe seu comentário
Pode te interessar