Quinta-feira, 09 de Julho de 2020

Porto Alegre
Porto Alegre
12°
Fair

Brasil Negócio próprio: pesquisa mostra que 77% dos brasileiros sonham em ser empreendedores

Compartilhe esta notícia:

Motivação da maioria é flexibilidade de horário. (Foto: Reprodução)

Uma pesquisa mostra que o desejo do brasileiro é ter seu próprio negócio: 77% dos entrevistados disseram que sonham em empreender. Entre os que estão empregados, dois a cada três gostaria de pedir demissão para poder ser “patrão”. A motivação é a flexibilidade de horário (64%), seguido pela vontade de ser seu próprio chefe (63%), o potencial de aumentar seus ganhos (54%), aumentar a satisfação profissional (51%) e, em quinto lugar, foi citada a vontade de seguir uma paixão (50%). As informações são do jornal O Globo.

O levantamento – encomendado pela Herbalife Nutrition e conduzida pela OnePoll – foi feito em 24 países contou com 23.500 participantes, incluindo 1 mil brasileiros, sobre o sonho de empreender de pessoas ao redor do mundo e também suas motivações e principais desafios que enfrentam.

A pesquisa apontou ainda que 21% dos brasileiros já estão dando os primeiros passos para abrir seu próprio negócio ou já estão empreendendo. Dos que estão interessados em começar um negócio, 65% se sentem sem fôlego para encarar os desafios. Além disso, 80% dos brasileiros acham que nunca teriam a oportunidade de seguir seu sonho de abrir o próprio negócio. Nos demais países, este sentimento é de 69% das pessoas.

Entre as principais barreiras estão os altos custos de investimento inicial (69%), insegurança de como começar (29%), falta de informação sobre dados de mercado e financiamento (27%), preocupações sobre se, de fato, será bem-sucedido (23%) e receio de não ser um negócio lucrativo (22%).

Como investimento inicial, 81% dos brasileiros usariam recursos próprios, mas também considerariam buscar algum tipo de investimento (26%), buscariam um sócio (23%) ou então buscariam empréstimos pessoal (22%). Apenas 17% pediriam dinheiro emprestado para algum familiar.

Hospedagem para idosos e padaria para pets

Em um mundo em constante transformação, novos negócios surgem para atender à sociedade. E este empreendimentos escolhem o mercado de franquia para fazer sua expansão pelo País. Apostando no amor pelos bichos — que movimenta R$ 34,4 bilhões no Brasil —, é possível abrir uma loja própria, com valor de investimento inicial pode variar de R$ 80 a R$ 100 mil.

A aposta é na “humanização” do animal. Já existem lojas que vendem cerveja, pipoca e bolo de caneca para os pets.

Os serviços para a terceira idade também vêm crescendo por conta do envelhecimento da população. No entanto, é preciso investir – o valor vai depender das condições do local. Em geral são necessárias adaptações específicas para receber os idosos. A tecnologia também é importante para a qualidade de atendimento.

No entanto, é preciso tomar o cuidado e avaliar se o que está sendo oferecido tem realmente uma vantagem competitiva, se o modelo de negócios já foi testado e validado pelo franqueador e se esse franqueador tem a estrutura necessária para prestar o suporte necessário ao franqueado.

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Brasil

Saiba quem são os evangélicos cotados para assumir vaga de ministro no Supremo
Sonda japonesa realiza com sucesso coleta de material que estava debaixo da superfície do asteroide Ryugu
Deixe seu comentário
Pode te interessar