Últimas Notícias > Colunistas > Armando Burd > Sem acessório para esconder  

A Petrobras elevará os preços do diesel e da gasolina a partir desta quinta

Gasolina tem pesado no bolso do consumidor. (Foto: Arquivo/Agência Brasil)

A Petrobras elevará os preços do diesel em 1,76% e os da gasolina em 1,83% nas refinarias a partir desta quinta-feira (17), informou a empresa estatal por meio de um comunicado em seu site.

Com os reajustes, o valor do diesel na refinaria subirá para 2,3082 reais por litro e o da gasolina passará para 2,0046 reais por litro, para novas máximas dentro da era de reajustes diários, iniciada em julho do ano passado.

A decisão de repassar o aumento do valor do combustível cobrado pela Petrobras para o consumidor é dos postos de combustíveis.

Gasolina em alta

Na semana passada, o preço médio da gasolina nos postos do País atingiu novas máximas no ano, segundo uma pesquisa da ANP (Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis).

O preço médio do litro de gasolina para os consumidores ficou em 4,257 reais, ante os 4,225 reais na semana anterior, o que corresponde a uma alta de 0,76%. Na última pesquisa da ANP, havia recuado 0,02%.

Petróleo

A Petrobras produziu em média 2,09 milhões de barris de petróleo por dia (bdp) em abril no País, alta de 1% ante março, no primeiro aumento após seis meses consecutivos de queda, ao passo que a produção de gás natural também cresceu.

Em comunicado ao mercado, a Petrobras destacou que a maior produção no Brasil no mês passado deveu-se, “principalmente, ao término de manutenções em equipamentos no FPSO Cidade de Angra dos Reis, localizado no campo de Lula, e ao início de produção do FPSO P-74, localizado no Campo de Búzios”.

Ambas as plataformas operam no pré-sal da Bacia de Santos. Com relação ao gás natural, a produção foi de 79 milhões de metros cúbicos por dia em abril, excluindo-se o volume liquefeito, alta de 1,2% ante março.

No total, a Petrobras produziu 2,68 milhões de barris de óleo equivalente por dia (boed) em abril, sendo 2,59 milhões boed no Brasil e os outros 95 mil no exterior.

No exterior, a produção de petróleo foi de 58 mil bpd (queda de 5% ante março), ao passo que a de gás natural recuou 1,6%, para 6,3 milhões de metros cúbicos por dia.

“A redução ocorreu, principalmente, em função de manutenções nos campos de Saint Malo e Lucius, nos EUA”, destacou a companhia.

Deixe seu comentário: