Últimas Notícias > Capa – Destaques > Com dois gols anulados, Inter vence Chapecoense por 1 a 0 no Beira-Rio

Com salário de R$ 24 mil, procurador de MG diz que vai virar pedinte

A declaração foi dada durante uma sessão da Câmara de Procuradores do MPMG (Ministério Público de Minas Gerais) em 12 de agosto. (Foto: Divulgação/MPMG)

O procurador do estado de Minas Gerais, Leonardo Azeredo dos Santos, alegou estar deixando de gastar R$ 20 mil no cartão de crédito, passando a gastar R$ 8 mil. O áudio com 1 hora e 40 minutos, foi publicado no site da instituição. A declaração foi dada durante uma sessão da Câmara de Procuradores do MPMG (Ministério Público de Minas Gerais) em 12 de agosto.

Azeredo questionou quais as soluções previstas para aumentar os salários dos membros do Ministério Público no próximo ano, uma vez que, os salários dos procuradores equivale ao desembargador na hierarquia da promotoria estadual.

O valor de R$ 24 mil é a média dos salários no Ministério Público de Minas Gerais. De acordo com o portal da transparência do MPMG, em janeiro, o Procurador recebeu salário bruto de R$ 35.462, 22. Após os descontos, o valor líquido foi de R$ 23.803,50.

O Estado de Minas Gerais está vivendo uma das piores situações de crise fiscal do país, pois servidores públicos estão com salários atrasados e parcelados. O governador do Estado, Romeu Zema, defende como saída a adesão ao RRF (Regime de Recuperação Fiscal) com a União.

O MPMG divulgou em nota, informando que a manifestação do Procurador foi “pessoal”. A instituição ainda ressaltou que não possui nenhum projeto que visa a adoção de benefícios para a carreira dos servidores, em virtude da crise financeira do Estado e da lei de responsabilidade fiscal.

Deixe seu comentário: