Últimas Notícias > Capa – Destaques > Casal é morto a tiros na BR 386, em Frederico Westphalen, e execução causa acidente na rodovia

Delegacia da Mulher abre inquérito para apurar se houve agressão no BBB 17

Marcos discute com Emilly levantando o dedo no rosto da participante e a encurralando contra a parede. (Foto: Reprodução/TV Globo)

A Polícia Civil do Rio abriu inquérito nesta segunda-feira (10) para apurar se o médico Marcos Harter, de 37 anos, agrediu a estudante Emilly Araújo, de 20 anos, dentro da casa do programa Big Brother Brasil, da TV Globo. Os dois têm um relacionamento desde as primeiras semanas do reality show, que começou no fim de janeiro.

Na madrugada de domingo (9), Marcos e Emilly tiveram uma discussão após uma festa na casa. As câmeras registraram o momento em que Marcos fala alto com a participante e a encurrala contra a parede. Em determinado momento, com o dedo em riste, ele diz: “Você tem que ficar comigo independente de quem eu ache que tem que ganhar”. Durante a discussão, Emilly reclamou de estar com o pulso dolorido e diz que o motivo foi um apertão de Marcos.

A delegada titular da Delegacia Especial de Atendimento à Mulher de Jacarepaguá, Viviane da Costa, analisou imagens do reality show. “Pelo que já sabemos, a polêmica começou no fim de semana, quando foram exibidas imagens do rapaz intimidando a moça, falando aos berros e de dedo em riste. Isso já configura violência psicológica, mas teríamos que esperar a vítima procurar a polícia. Quando surgem as imagens em que a moça reclama que o rapaz a machucou, o caso muda para lesão corporal, em que não é necessário aguardar a vítima se manifestar. Por isso determinei à delegada Viviane que instaurasse inquérito”, explicou a delegada Márcia Noeli, diretora da DPAM (Divisão de Polícia de Atendimento à Mulher).

Segundo a diretora da DPAM, a delegada Viviane estava, por volta das 15h30min desta segunda-feira (10), nos estúdios da TV Globo em Jacarepaguá para colher os depoimentos de Emilly e Marcos. Se necessário, outros participantes do BBB 17 e até mesmo técnicos da produção do programa poderão ser ouvidos como testemunhas. Um perito também está de sobreaviso para examinar Emilly no Instituto Médico-Legal.

Na edição de domingo do programa, o apresentador Tiago Leifert abriu a atração falando sobre o problema e disse que ambos foram chamados ao confessionário para serem alertados sobre a preocupação da produção com as discussões do casal. Disse também que Emilly “pode e deve procurar a produção do programa a qualquer momento para denúncias e reclamações”. No entanto, muita gente criticou a atitude e afirmou que a emissora não deveria deixar a decisão nas mãos da vítima. “Nojento, muito nojento, eles deixarem a decisão na mão da vítima. Se estão vendo a agressão é caso de polícia e expulsão”, disse uma montageminternauta.
O médico gaúcho Marcos estava no “paredão” com a paratleta Marinalva, que acabou eliminada com 77% dos votos do público.
Cobrança
Os internautas cobraram um posicionamento claro da Globo em relação às atitudes de Marcos com Emilly. Na manhã desta segunda, a hashtag #GloboApoiaViolencia ficou entre os assuntos mais comentados no Twitter.

Muitos usaram uma montagem de fotos de atrizes da Globo apoiando a campanha”mexeu com uma, mexeu com todas #chegadeassédio” ao lado de uma cena do reality em que Marcos intimida Emilly. Sobre as imagens, está escrito: “Do que adianta isso (a campanha das atrizes e outras profissionais) se você aceita isso (a agressão de Marcos)?”.

Veja o vídeo de trecho da briga do casal:

Deixe seu comentário: