Últimas Notícias > CAD1 > STJD denuncia goleiro do Inter por expulsão no Grenal

Doze filmes estão na disputa para representar o Brasil no Oscar 2020

No dia 9 de fevereiro, acontece a 92ª solenidade de entrega do Oscar. (Foto: Reprodução)

A Academia Brasileira de Cinema divulgou uma lista dos doze filmes que estão na disputa para representar o Brasil no Oscar 2020. O escolhido final para tentar uma indicação a melhor filme estrangeiro será divulgado no dia 27 de agosto.

Cada país envia o nome de um filme para entrar no processo de escolha dos indicados para a categoria. A Academia de Hollywood vai divulgar os indicados no dia 13 de janeiro de 2020. O próximo Oscar vai acontecer no dia 19 de fevereiro, em Los Angeles.

Os titulares da comissão brasileira deste ano para selecionar o representante do país são o crítico Amir Labaki, a diretora Anna Muylaert, o diretor e roteirista David Schurmann, a produtora e curadora Ilda Santiago, o roteirista Mikael de Albuquerque, a produtora Sara Silveira, a produtora Vânia Catani, o diretor de fotografia Walter Carvalho e o produtor e o diretor Zelito Viana.

Veja a lista dos 12 filmes pré-selecionados:

“Bacurau”, de Kleber Mendonça Filho;

“Simonal”, de Leonardo Domingues;

“Los silencios”, de Beatriz Seigner;

“A vida invisível de Eurídice Gusmão”, de Karim Aïnouz;

“Sócrates”, de Alex Moratto;

“A última abolição”, de Alice Gomes;

“A voz do silêncio”, de André Ristum;

“Bio”, de Carlos Gerbase;

“Legalidade”, de Zeca Brito;

“Humberto Mauro”, de André Di Mauro;

“Espero tua (re)volta”, de Eliza Capai;

“Chorar de Rir”, de Toniko Melo.

Cannes

Pela primeira vez na História, o cinema brasileiro saiu do Festival de Cannes, realizado em maio, consagrado com dois prêmios importantes. “Bacurau”, dirigido por Kleber Mendonça Filho e Juliano Dornelles, ganhou o Prêmio do Júri na competição principal. Na sexta-feira, “A vida invisível de Eurídice Gusmão”, de Karim Aïnouz, havia sido eleito o melhor filme na mostra paralela Um Certo Olhar.

“Queria mandar um beijo para todo mundo que está vendo a cerimônia em Pernambuco, Brasil. É meu 20º ano em Cannes, eu vinha como jornalista e conheci muitos cineastas aqui”, discursou Kleber, três anos após disputar a Palma de Ouro em Cannes com “Aquarius”.

A maior vitória do Brasil em Cannes foi em 1962, ao levar a Palma de Ouro com “O pagador de promessas”, de Anselmo Duarte. Em 1969, Glauber Rocha foi eleito melhor diretor por “O Dragão da Maldade contra o Santo Guerreiro”.