Últimas Notícias > Notícias > Brasil > Oito mulheres com “corpo deformado e dores” denunciam cirurgião plástico em Brasília

Grêmio perde no tempo normal e cai nos pênaltis, na Copa do Brasil

(Foto: Lucas Uebel/Grêmio FBPA)

O Grêmio abriu boa vantagem no duelo de ida, pelas semifinais da Copa do Brasil, contra o Athletico. Na ocasião, na Arena em Porto Alegre, os comandos de Renato Portaluppi venceram pelo placar de 2×0. Quase 30 dias depois, as equipes se reencontraram na Arena da Baixada, em Curitiba, e a história foi diferente. Com a força d2 28 mil torcedores, o Furacão conseguiu a vitória no tempo normal e devolveu o placar do jogo de ida, levando a decisão aos pênaltis. No total, foram 10 cobranças realizadas. A equipe paranaense converteu todas, enquanto o jovem Pepê desperdiçou a última, determinando a eliminação gremista.

Renato Portaluppi, com as ausências de Everton, suspenso, e Maicon, recuperando-se de lesão, optou por entrar em campo com Pepê e Rômulo respectivamente. Paulo Victor, Leonardo, Geromel, Kannemann e Bruno Cortez; Matheus Henrique, Alisson e Jean Pyerre; e André completaram a escalação inicial.

Grêmio diferente do comum e Athletico embalado

Não poderia ser diferente, o duelo na Arena da Baixada começou muito movimentado. Logo no começo, Pedro Geromel desviou o cruzamento na área dos mandantes, e a bola tocou no braço do volante Wellington. O juiz ouviu os colegas da cabine, foi consultar o VAR e nada marcou.  Na sequência, a transição rápida do Athletico funcionou e o placar foi inaugurado. Bruno Guimarães recebeu na área, finalizou de primeira e acertou o travessão. O rebote caiu no pé de Nikão, que, livre e com o gol aberto, mandou para o fundo das redes. Junto com o gol marcado, Leonardo acabou se machucando, e Rafael Galhardo ingressou no duelo.

Ainda antes do intervalo, Bruno Guimarães soltou a bomba da intermediária, mas apenas levou perigo ao gol de Paulo Victor. O primeiro tempo foi quase todo da equipe paranaense.

O começo da etapa complementar também foi do Athletico, que logo ampliou a vantagem com Marco Rubén. Rony recebeu na esquerda e fez o cruzamento na direção do camisa 9. O argentino ainda se antecipou ao zagueiro Geromel e desviou de cabeça, sem chances para o goleiro gremista. Para piorar o cenário, Matheus Henrique perdeu a bola no campo de ataque para Léo Cittadini. O meio-campista arrancou, puxou o contra-ataque e só parou após sofrer forte carrinho de Kannemann. O árbitro não exitou e expulsou diretamente o defensor do Grêmio. A resposta de Renato foi imediata, sacando o centroavante André e colocando o zagueiro David Braz.

A última alteração do técnico gremista foi tentando dar algo diferente ao sistema ofensivo tricolor. Thaciano entrou no lugar do meia Jean Pyerre, mas o panorama se manteve parecido. Apenas no desvio contra de Marco Rubén, com espetacular defesa do goleiro Santos, que o Grêmio conseguiu chegar com perigo nos instantes finais do jogo. Mas ficou no 2×0 mesmo.

Athletico perfeito nas cobranças e responsabilidade para o jovem Pepê

O  time da casa começou a série de penalidades e não desperdiçou nenhuma. Bruno Guimarães, Nikão, Lucho, Marcelo Cirino e Marco Rubén converteram as cobranças. No lado tricolor, David Braz, Rafael Galhardo, Matheus Henrique e Alisson fizeram, mas Pepê errou o último pênalti, sacramentando a eliminação do Grêmio na Copa do Brasil 2019.

A equipe de Renato Portaluppi volta as atenções ao Campeonato Brasileiro e a Libertadores. No próximo domingo (8), volta a campo para enfrentar o Cruzeiro, no Estádio Mineirão. Você acompanha tudo através 95,9 FM, site oficial e aplicativo móvel da Rádio Grenal.

Deixe seu comentário: