Home > Notícias > Brasil > Começam as inscrições para o Prêmio Petrobras de Jornalismo

Ingredientes assustadores

O País vive um mix sem precedentes: níveis de corrupção dos mais altos do mundo; falta de segurança pública; Estados em situação de calamidade financeira; precariedade na saúde pública e um em cada dez brasileiros sem emprego.
É impossível esperar até a próxima campanha eleitoral para encontrar soluções. A busca precisa começar já, considerando que todos os partidos de maior expressão já estiveram no poder e não tiveram forças para tirar o País do buraco.

VAI SURGIR DIVISOR DE ÁGUAS

A semana em Brasília começa com a discussão sobre a diferença entre o que são recursos do caixa 2 para financiamento de campanha e os de corrupção para enriquecimento pessoal.

Na sexta-feira, o ministro Gilmar Mendes tentou relativizar o tema, dizendo que pode haver caixa 2 sem corrupção. Para ele, existe a doação legal, a doação tida como propina, o caixa 2 que não configura ilícito penal, mas fiscal e eleitoral, e o caixa 2 que é corrupção.

A verdade é que não interessa se o dinheiro foi para a campanha ou para o bolso do político. O caixa 2 é dinheiro espúrio, independente da finalidade.

NOVA RECEITA

Alguns deputados estaduais têm dado preferência à leitura de “Para Além da Direita e da Esquerda”. Escrito pelo sociólogo britânico Anthony Giddens, o livro teve a primeira edição em 1996. É um bom roteiro para superar sandices intelectuais.

IMBRÓGLIO

O presidente da Frente Parlamentar do Turismo, vereador João Carlos Nedel, não abandona o tema da ampliação da pista do Aeroporto Salgado Filho. Para a relocalização das Vilas Dique e Nazaré, a Prefeitura construiu sobrados na Nova Dique e no Loteamento Senhor do Bom Fim. Quando tudo estava pronto para os legítimos moradores, os prédios foram invadidos e não há jeito deles saírem.

PEGOS EM FLAGRANTE

Mesmo com o avanço da Informática, a Justiça identificou mais de 15 mil e 600 fraudes desde 2014. Eleitores que foram a diferentes cartórios passaram-se por outras pessoas e conseguiram emitir mais de um título. A identificação dos espertinhos ocorreu por meio das impressões digitais. Alagoas foi o Estado campeão com 2 mil e 188 títulos irregulares.

DEU NO SITE

A Câmara dos Deputados vai gastar 44 milhões e 700 mil reais na construção de novo prédio para o almoxarifado e setores administrativos. Deverá abrigar os milhares de projetos protocolados que não tiveram andamento. Serviram apenas para muitos parlamentares mostrarem às bases eleitorais que estão trabalhando.

MARQUETEIRO

A 13 de março de 1987, o deputado federal Guilherme Milhomem Neto, do PT de São Paulo, durante sessão da Constituinte, tirou a gravata para discursar na tribuna. Queria gerar um debate entre as bancadas do pró e contra o acessório, que considerava “um símbolo do imperialismo”. Ganhou os 15 minutos de fama que buscava.

RÁPIDAS

* Os eleitores de Gravataí não quiseram arriscar e reelegeram Marco Alba, o mais experiente.

* O carrossel não para: José Yunes, ex-assessor do presidente Temer, passa de denunciante a denunciado.

* Ditado cada vez mais aplicado entre os deputados estaduais da base aliada na relação com o governo: não se briga, mas também não se perdoa.

Comentários

Notícias Relacionadas: