Domingo, 26 de Janeiro de 2020

Porto Alegre
Porto Alegre
26°
Fair

Brasil Mãe suspeita de matar filho não aceitava que ele fosse homossexual

Itaberli Lozano foi encontrado morto em canavial. (Crédito: Reprodução)

O tio paterno do adolescente que foi encontrado morto em Cravinhos (SP) afirma que a mãe, que confessou ter matado o próprio filho, não aceitava a homossexualidade dele. O corpo de Itaberli Lozano, 17 anos, foi encontrado carbonizado em um canavial.

“A mãe dele não aceitava e a gente já desconfiava, porque ela não quis prestar queixa. Acho que a mãe tem que cuidar do filho e não fazer o que ela fez. Ele era um rapaz que trabalhava, era educado, era um menino, mas estava na fase de trabalhador”, disse Dario Rosa. A mãe e o padrasto foram presos após confessarem à polícia serem os autores do crime. Em depoimento, Tatiana Lozano Pereira, 32 anos, contou que matou o filho a facadas durante uma discussão.

Já o padrasto, Alex Pereira, 30 anos, disse que levou o corpo de Lozano até o canavial, onde foi incendiado. Os restos mortais foram encontrados no dia 7 de janeiro, dois dias antes de a família registrar um boletim de ocorrência sobre o desaparecimento do jovem.

O advogado Fabiano Ravagnani Junior disse que pediu à Justiça a liberdade provisória do casal. A defesa também estuda ingressar com pedido de habeas corpus, alegando legítima defesa – a tese é de que a mãe tentou se defender do filho, ao ser ameaçada por ele, e acabou esfaqueando o jovem. (AG)

Voltar Todas de Brasil

Compartilhe esta notícia:

Na Itália, jovem de 16 anos mata os pais com a ajuda de seu amigo de 17 anos
Vovó de 83 anos é flagrada vendendo drogas junto com o neto, segundo a polícia paulista
Deixe seu comentário
Pode te interessar