Sábado, 25 de Janeiro de 2020

Porto Alegre
Porto Alegre
29°
Fair

Magazine Miss Brasil protesta contra feminicídio em desfile: “Violência em todo canto”

"Mulheres merecem ser valorizadas pelo trabalho", pediu a miss.

Foto: Instagram/Reprodução
"Mulheres merecem ser valorizadas pelo trabalho", pediu. (Foto: Instagram/Reprodução)

Eleita Miss Brasil 2019, a mineira Júlia Horta fez uma homenagem a Marta Silva durante preparação para o Miss Universo. “É detentora do recorde de títulos de melhor jogadora do mundo sendo um recorde não só feminino, mas também entre os homens”, lembrou a modelo. A brasileira levantou ainda a bandeira pelo fim da violência contra a mulher. “Não vamos tolerar ser agredidas”, garantiu

Vencedora do concurso Miss Brasil 2019, Júlia Horta fez uma homenagem a Marta Silva e lembrou os casos de violência contra a mulher, ocorridos no país, em uma etapa do Miss Universo, realizada em Atlanta, nos EUA.

Em sua conta de Instagram, a modelo escolheu o motivo de levar o esporte mais tradicional no Brasil para as passarelas. “O Brasil é internacionalmente conhecido pelo futebol, por isso resolvi representá-lo no Miss Universo. Mas, mais do que isso, quis fazer uma homenagem ao futebol feminino, em especial à nossa admirada Marta Silva que é detentora do recorde de títulos de melhor jogadora do mundo (seis vezes, entre 2006 e 2010 e 2018), sendo um recorde não só feminino, mas também entre os homens”, justificou.

“Mulheres merecem ser valorizadas pelo trabalho”, pediu.

Além dos troféus, Marta é a maior artilheira da Copa do Mundo tanto entre as mulheres como com os homens. Em seguida, Júlia pediu a valorização do futebol feminino. “Acho que essa singela homenagem ainda é pouco perto do reconhecimento que nossas jogadoras merecem. Nós, mulheres, merecemos ser valorizadas pelo nosso trabalho”, escreveu. Ao cruzar a passarela, na etapa do “Traje da nação” (em tradução livre), a modelo usou um look desenvolvido por Helerson Maia, de Parintins, Amazônia, e uma bandeira onde se lia “Pare a violência contra as mulheres”.

No concurso mundial, a brasileira vai tentar herdar a coroa da filipina Catriona Gray. “Obrigada por abraçar a minha ideia e pela sensibilidade”, agradeceu.

Voltar Todas de Magazine

Compartilhe esta notícia:

Vítima de estupro é queimada e morta pelos abusadores a caminho de julgamento
Mais de 900 localidades foram atingidas por manchas de óleo no litoral brasileiro, diz Ibama
Deixe seu comentário
Pode te interessar