Últimas Notícias > Notícias > Brasil > A inflação do aluguel recuou na segunda prévia de dezembro

Na contramão

O candidato Romeu Zema, que é empresário bem sucedido, surpreende em Minas Gerais. (Foto: Divulgação)

Fernando Haddad desagrada parcela considerável do PT ao adotar no 2º turno discurso moderado e centrista. Além disso, fecha a porta à participação de José Dirceu na campanha. Ontem, avançou mais, dizendo que “se dirigente do partido errou e há provas, tem que ir para cadeia”.

O que ninguém tentou

As corporações têm motivo a mais para se contrapor a Jair Bolsonaro: o anúncio de que, se for eleito, executará uma reforma administrativa profunda.

Há pressa

Técnicos das equipes de Bolsonaro e de Haddad se assustam com os números da Previdência Social. Após análises, nos últimos dias, a conclusão é de que o déficit vai estourar o caixa do Tesouro Nacional. Todos consideram a reforma inadiável.

Confissão

Diretores de institutos de pesquisas eleitorais voltam a dizer que a decisão do voto ocorre cada vez mais tarde. Para não repetir os erros grosseiros do 1º turno, devem adiar para a última hora a realização e divulgação dos levantamentos.

Não fugirão ao costume

O tiroteio nos programas de propaganda eleitoral vai se estender até o dia 26. Muitas provocações, exibicionismos e quase nada sobre planos de governo.

Sem solução

O governo do Estado do Rio de Janeiro assoprou velinhas a 17 de junho, assinalando dois anos da assinatura do decreto de situação de calamidade financeira. Dia 22 de novembro será a vez do Rio Grande do Sul e, a 6 de dezembro, Minas Gerais.

As justificativas apresentadas foram os efeitos da crise econômica na capacidade de financiamento do setor público, além da queda na arrecadação e o aumento dos gastos com pessoal.

A condição de penúria dos três Estados segue inalterada.

Quem diria…

Dá para se ouvir o zumbido de insetos, mas é absoluto o silêncio em relação ao déficit previsto de 7,4 bilhões de reais no orçamento do Estado em 2019. Políticos, empresários, funcionários, devem todos achar que é muito normal.

Preferiram a experiência

O empresário Romeu Zema, do Partido Novo, alcançou 43% dos votos, derrotando o político profissional Antonio Anastasia, do PSDB, que ficou com 29% no 1º turno da corrida ao governo de Minas Gerais. Os eleitores preferiram o defensor de ideias e valores alicerçados no liberalismo, meritocracia e mudanças na política. As empresas de Zema faturam 4,4 bilhões de reais por ano e têm 5,3 mil em mais de 800 pontos de venda.

A fila andou

Uma das grandes lições de domingo passado é que políticos populistas e clientelistas perderam as bases da noite para o dia. Consideravam-se indestrutíveis, mas os eleitores foram implacáveis.

Retrato esquecido

Sobre o que os candidatos não tratam: dentre 127 países analisados pelo Programação Internacional de Avaliação do Ensino, os alunos brasileiros ficaram em último lugar na disciplina de Matemática e penúltimo em Ciências. Mais: o país tem 16 milhões de analfabetos. Entre os que sabem ler, mais de 50% não entendem o conteúdo.

Consumidores da pior qualidade

A legislação que torna o ensino de música obrigatório nas escolas da rede pública e privada completa dez anos mas não saiu do papel. Subentende-se música de qualidade. As multinacionais aplaudem a omissão criminosa. Os alunos brasileiros, desconhecendo algo melhor, seguirão consumindo sem parar o lixo que vem dos Estados Unidos.

Desafinou

Há algumas décadas, as escolas tinham dois tipos de ensino de música. Uns formavam apreciadores e intérpretes talentosos. Outros, por falta de competência e responsabilidade das direções, deixaram que se transformassem aulas da esculhambação. Deu no que deu.

Dois em um

O Estado brasileiro consegue ser, ao mesmo tempo, omisso na prestação de serviços e excessivo na cobrança de tributos.

À beira de nova eleição

Mais do que nunca, há necessidade de paciência…

Deixe seu comentário: