Últimas Notícias > Colunistas > De olho nas manifestações do dia 30, STF decide manter Lula preso

O que Bill Gates está lendo? Conheça os seus dez livros favoritos

Bill Gates resolveu contar quais são os seus dez livros sobre tecnologia favoritos. (Foto: Reprodução)

Julgar um livro pela capa não é a melhor das estratégias – mas julgar por quem os lê, talvez seja um caminho interessante. Afinal, livros são uma das formas mais tradicionais de armazenar (e transmitir) conhecimento.

Se gente interessante e inteligente acabou atraída por aquele calhamaço específico de páginas, é bem provável que a informação ali presente seja, no mínimo, relevante. Pensando nisso, quando Bill Gates resolveu contar quais são os seus 10 livros sobre tecnologia favoritos, talvez seja uma boa dar aquela conferida.

O Imperador de Todos os Males, por Siddhartha Mukherjee

O livro de Mukherjee é uma “biografia” do câncer. Isso mesmo, a doença. O autor indiano (que, além de escrever também é físico e oncologista) traça uma linha do tempo da enfermidade. Desde os primeiros registros da doença, em um papiro no Egito Antigo até as milhões de mortes registradas atualmente. Sempre mostrando como o diagnóstico afetou – e afeta – suas vítimas. O melhor de tudo é que a obra já está traduzida para o português.

Em Busca de um Final Feliz, por Katherine Boo

Também disponível em português, o livro fala sobre a vida de quem mora na favela Annawadi – uma gigantesca comunidade que fica às margens do luxuoso aeroporto internacional de Mumbai. Vencedora do Pulitzer, a jornalista de veículos como New Yorker e Washington Post narra, em detalhes, as dificuldades e alegrias de quem mora na região.

Life 3.0, por Max Tegmark

Sem tradução para o português, a obra escrita pelo professor do MIT teoriza como a Inteligência Artificial vai afetar nossa sociedade no futuro. Para isso foca em tópicos como criminalidade, justiça, empregos e definição de humanidade.

Should We Eat Meat, por Vaclav Smil

Quando tinha 20 e poucos anos, Gates tentou ser vegetariano. Não deu certo, cerca de um ano depois voltou aos hábitos onívoros, mas não por isso deixou de se interessar pela causa dos que não comem carne.

A referência, para ele, aparece na obra de Vaclav, professor emérito e Meio Ambiente, na Universidade de Manitoba (Canadá). De acordo com o próprio fundador da Microsoft, o livro de Smil (cujo título poderia ser traduzido como “Deveríamos comer carne?”, mas não foi lançado oficialmente por aqui) é a melhor fonte de informação para entender – e discutir – o que comer carne causa para o mundo.

I Contain Multitudes, por Ed Yong

Ed é um jornalista britânico que fez fama ao redor do mundo por explicar didaticamente questões científicas complicadas. Em “Eu contenho multidões” (título não oficial, já que a obra não foi lançada em português), ele se dedica em explicar as complexidades e maravilhas dos seres microscópicos que nos cercam. Tudo sempre mostrando como essas criaturas invisíveis (a olho nu) mudam nossa vida a todo segundo.

Homo Deus, por Yuval Noah Harari

Continuação independente de Sapiens (outro best seller do mesmo autor israelense) “Homo Deus” olha para nosso futuro. Combinando filosofia, história e pesquisas científicas recentes, Yuval tenta nos dizer como será o Amanhã, com os problemas que nos livraremos – mas também com muita coisa que nos fará sentir saudades de hoje em dia. Também já está disponível em português.

O Novo Iluminismo, por Steven Pinker

Professor de Harvard, Pinker é um dos maiores nomes do planeta quando o assunto é neurociência. Nesse livro (que também está disponível em português), ele critica os pessimistas e crava: o mundo está melhorando. Usando 75 gráficos, ao longo de 664 páginas, o autor utiliza dados para provar que a vida hoje é melhor do que era antes – e que tudo tende a ficar cada vez menos pior.

Sustainable Energy, por David MacKay

MacKay faleceu em 2016, antes disso foi o principal professor de Engenharia da Universidade de Cambridge e escreveu essa obra onde descreve as dificuldades e vantagens do uso de energias sustentáveis. David explica como o consumo cada vez maior é praticamente inevitável, e traça teorias de como poderíamos minimizar os estragos que já estão sendo causados por essa necessidade de volumes industriais de eletricidade. A obra nunca foi traduzida para o Brasil.

Energy Myths and Realities, por Vaclav Smil

Aqui Vaclav deixa de lado a carne e foca em mitos à respeito da energia elétrica. O autor se apoia em pesquisas bem apuradas para desbancar falácias sobre fontes de energia vindas de políticos e ativistas.

The Most Powerful Idea in the World, por William Rosen

Para o autor, a tal da “Ideia Mais Poderosa do Mundo” que dá titulo à obra não foi o Windows – mas o motor a vapor. Gates, no entanto, está longe de se ofender. Um de seus livros favoritos, o texto mostra como o principal componente das locomotivas revolucionou a indústria para sempre.

Deixe seu comentário: