Sábado, 18 de Janeiro de 2020

Porto Alegre
Porto Alegre
30°
Fair

Bem-Estar Supremo arquiva mandado de segurança contra a “pílula do câncer”

A lei sancionada por Dilma libera a produção, o uso e a prescrição da substância para pessoas com câncer (Foto: EBC)

O STF (Supremo Tribunal Federal) determinou, na terça-feira (19), o arquivamento do mandado de segurança interposto pela AMB (Associação Médica Brasileira) contra a lei, sancionada na semana passada pela presidenta Dilma Rousseff, que autoriza o uso da fosfoetanolamina sintética, a chamada “pílula do câncer”.

O ministro Celso de Mello, relator do processo, determinou o arquivamento por considerar que o mandado de segurança não é o instrumento jurídico apropriado para fazer esse tipo de avaliação. A AMB aguarda ainda a avaliação de uma Adin (ação direta de inconstitucionalidade), proposta na sexta-feira (15), sobre o mesmo tema.

O coordenador jurídico da entidade, Carlos Michaelis Júnior, argumenta que a lei representa ameaça à saúde pública. “Não há nenhum estudo mostrando que o produto é eficaz. Além disso, há grave risco de pacientes abandonarem tratamentos para usar algo que não sabemos nem mesmo a composição.”

A lei libera a produção, o uso e a prescrição do composto para pessoas com câncer, apesar de a eficácia da substância nunca ter sido comprovada pela Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária). Pacientes podem adquirir o produto desde que apresentem laudo médico e termo de consentimento.

Voltar Todas de Bem-Estar

Compartilhe esta notícia:

Gastos de brasileiros no exterior no primeiro trimestre são os menores em sete anos
Operação policial prende 24 traficantes na Região Metropolitana de Porto Alegre
Deixe seu comentário
Pode te interessar