Sábado, 08 de Agosto de 2020

Porto Alegre
Porto Alegre
14°
Fog

Capa – Magazine Ausência de Cristiano Ronaldo no prêmio The Best irrita Fifa

Compartilhe esta notícia:

O craque português era um dos três finalistas na categoria de melhor jogador do mundo. (Foto: Reprodução/Twitter)

Protagonista de muitos prêmios da Fifa, Cristiano Ronaldo não participou da cerimônia deste ano do The Best. Um dos três finalistas na categoria de melhor jogador, o português não apareceu no Scala, em Milão (Itália), em uma indicação de que o argentino Lionel Messi seria o eleito. A ausência de CR7 deixou a cúpula da Fifa irritada, segundo o jornal espanhol Marca.

A quatro horas do início do evento, representantes da entidade máxima do futebol davam como certa a presença do português. Com o passar das horas, porém, os principais craques envolvidos na cerimônia começavam a chegar, e o artilheiro da Juventus não aparecia, apesar da distância de apenas 150 quilômetros entre Turim e Milão.

Quando o time ideal da temporada foi anunciado, ficou claro que o português estava fora dos planos da noite: ele sequer foi mencionado, muito menos recebeu os elogios que os outros eleitos ouviram. Cristiano Ronaldo foi o único a ficar fora da foto oficial.

Minutos depois, o presidente da Fifa, Gianni Infantino, fez um discurso que foi interpretado como uma “indireta” para o português. Ao falar sobre Messi, afirmou que era o ganhador justo e que o prêmio havia ficado com “o melhor do mundo”.

Depois da cerimônia, Cristiano Ronaldo usou uma rede social para postar uma mensagem de superação. Sem citar o The Best, mencionou um texto do médico e escritor brasileiro Lair Ribeiro que ressalta a importância da persistência para a realização de sonhos.

Messi

Lionel Messi foi eleito na segunda-feira (23) o melhor jogador do mundo pela sexta vez e se tornou o maior vencedor do troféu no futebol masculino. O argentino, do Barcelona, voltou a ser escolhido no prêmio da Fifa após quatro temporadas e quebrou o domínio recente do seu maior concorrente, Cristiano Ronaldo, que ficou em terceiro na premiação, atrás do zagueiro holandês Virgin van Djik, do Liverpool.

No duopólio criado por Messi e Ronaldo, o camisa 10 do clube catalão nunca esteve atrás do português desde que faturou o seu primeiro troféu, em 2009. Até 2012, foram quatro prêmios em sequência.

Cristiano Ronaldo recuperou terreno na disputa sendo eleito em 2013 e 2014. No ano seguinte, o argentino faturou mais uma vez, seu quinto e último prêmio antes desta temporada. Em 2016 e 2017, CR7 somou mais dois, empatando com Messi até o argentino tomar a dianteira novamente na edição de 2019 da premiação.

Print Friendly, PDF & Email

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Capa – Magazine

Filme com Maria Fernanda Cândido representará Itália no Oscar
Bruna Marquezine passeia por Paris com look de grife: “flutuando”
Deixe seu comentário
Pode te interessar