Sexta-feira, 29 de Maio de 2020

Porto Alegre
Porto Alegre
11°
Fair

Notícias A colheita de trigo já alcança 50% da área cultivada com o cereal no Rio Grande do Sul, mas os produtores estão preocupados com o clima

Compartilhe esta notícia:

Àrea destinada ao cereal no Estado corresponde a 37% do total brasileiro. (Foto: Agência Câmara)

Apesar da alta umidade dos últimos dias, metade das lavouras de trigo do Rio Grande do Sul foram colhidas, estando 5% em enchimento de grãos e 45% na fase de maturação (entre a maturação fisiológica e o ponto de colheita). Conforme a a Emater (Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural), a área destinada ao cereal no Estado é de 739,4 mil hectares, 37% da área brasileira cultivada com o grão.

Na regional da Emater de Ijuí, que representa 30% da área gaúcha de trigo, os produtores estão preocupados com as previsões meteorológicas que indicam um longo período de alta umidade no Estado.

Há grande variação na produtividade média entre as lavouras, em decorrência da tecnologia utilizada e alguns danos ocasionados pelo tempo (geadas, granizo e ventos fortes), com aumento dos sintomas de incidência de giberela na maturação da cultura. Lavouras bem conduzidas e sem danos climáticos apresentam produtividade acima de 70 sacas por hectare.

Na canola, 24% das lavouras estão em fase de maturação e 76% já colhidas. Na regional de Santa Rosa, a cultura está praticamente toda colhida, atingindo 96% das lavouras, restando apenas 4% em fase de maturação. A produtividade média alcançou 1.457 quilos por hectare.

Em lavouras implantadas no tarde e que foram recentemente colhidas, a produtividade esteve acima da média da região (dois mil quilos por hectare). Mesmo assim insuficiente para elevar a média regional da produtividade e reduzir o percentual de perdas. A expectativa para a próxima semana é de que haja dias sem precipitações, para encaminhar a colheita e finalizar a safra de canola na região.

Culturas de verão

A cultura da soja está em fase de implantação da safra 2019-2020, com plantio previsto até 31 de dezembro, de acordo com o zoneamento da soja no RS. Da área projetada para o Estado, que é de 5.956.504 hectares, 13% já foram implantados. As lavouras se encontram em fase de germinação/desenvolvimento vegetativo. A fase inicial de implantação está 3% acima na comparação com o mesmo período da safra anterior.

No milho, 77% dos 771.578 hectares estimados para esta safra já foram implantados, com a cultura nas fases de germinação/desenvolvimento vegetativo (92%) e floração (8%). A produção estimada é de 5.948.712 toneladas, com uma produtividade alcançando 7.710 quilos por hectare.

O arroz atingiu, no período, o plantio de 53% da área prevista para o RS nesta safra, 7% menor do que em igual época na safra anterior. As lavouras implantadas se encontram na fase de germinação/desenvolvimento vegetativo.

Na regional da Emater/RS-Ascar de Bagé, seguem as atividades de preparo do solo e plantio. A sequência de dias chuvosos interrompeu as atividades de rotina nas lavouras, além de dificultar o transporte dos insumos. As precipitações ocorridas no período têm contribuído para manter os níveis das barragens adequados.

No caso do feijão, a primeira safra se encontra com 85% na fase de desenvolvimento vegetativo, 12% em floração e 3% em enchimento de grãos. Na regional de Frederico Westphalen, a primeira safra já está implantada, sendo que 80% das lavouras se encontram na fase de germinação/desenvolvimento vegetativo e 20% em floração. Os produtores estão realizando os tratos culturais de controle das invasoras e adubação nitrogenada. Em geral, as lavouras se mantêm com bom stand de plantas.

(Marcello Campos)

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Notícias

Após uma semana de interrupção, o almoço gratuito para pessoas carentes voltou a ser servido no Ginásio Tesourinha, em Porto Alegre
Cientistas planejam criar câncer para pesquisar os sinais precoces da doença
Deixe seu comentário
Pode te interessar