Quinta-feira, 06 de Agosto de 2020

Porto Alegre
Porto Alegre
27°
Fair

Brasil A CPI do BNDES quebra o sigilo e convoca o pai de Joesley Batista, de 86 anos

Compartilhe esta notícia:

Comissão acessará dados bancários, fiscais e telefônicos de José Batista Sobrinho. (Foto: Divulgação)

A CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito) do BNDES (Banco Nacional do Desenvolvimento Econômico e Social) terá acesso a dados bancários do pai de Joesley e Wesley Batista, e o convocará para depor. A comissão aprovou o pedido do deputado Sanderson, do PSL do Rio Grande do Sul, para convocar José Batista Sobrinho, de 86 anos, a explicar negócios entre a JBS e o banco.

A CPI também acessará dados bancários, fiscais e telefônicos do patriarca da JBS. O colegiado apura supostas irregularidades do BNDES entre 2003 e 2015.

JBS

Exatos dois anos atrás, o conteúdo do áudio de uma conversa noturna entre o ex-presidente Michel Temer e o bilionário Joesley Batista ganhava as manchetes, detonando uma crise política que sepultaria de vez as chances de aprovação da reforma da Previdência tentada naquela época e de retomada da economia após dois anos de recessão. Para os investidores no Brasil, o 17 de maio ficou conhecido como “Joesley Day”. Hoje, o País ainda tenta se recuperar da delação premiada de Joesley e Wesley Batista, os controladores da gigante JBS. A empresa, no entanto, está mais forte do que nunca.

As ações da JBS mais que dobraram de valor neste ano, atingindo um recorde. O valor de mercado da fatia dos irmãos Batista na maior processadora de carne do mundo subiu mais de 60% desde os dias que antecederam a delação, para mais de R$ 24 bilhões. A fortuna pessoal de cada um agora soma US$ 2,9 bilhões (R$ 11,9 bilhões), segundo o Índice Bloomberg de Bilionários. (A J&F Investimentos, a holding dos irmãos, afirma que o cálculo é superestimado.)

A recuperação da JBS ocorre na esteira de uma epidemia sem precedentes de gripe suína africana na China, um fenômeno que pode redesenhar o mercado global de carnes e expandir ainda mais a influência da empresa. Depois de investir mais de US$ 20 bilhões em aquisições ao longo de uma década, em uma estratégia de expansão conduzida diretamente pelos irmãos, a JBS é a empresa de carnes com presença no maior número de países em todo o mundo.

“A JBS nunca esteve em condições tão sólidas”, afirmou Gilberto Tomazoni, o CEO da companhia, durante uma entrevista nesta semana, em um sinal de que a empresa está pronta para retomar a expansão após reduzir o endividamento e alongar os vencimentos.

Sob a direção de Tomazoni, que assumiu o comando da JBS em dezembro de 2018, a empresa também está revivendo um plano de 2016 para vender suas ações nos Estados Unidos. A medida era vista pelo então CEO Wesley Batista como fundamental para conseguir financiamento mais barato e destravar valor para os acionistas.

Print Friendly, PDF & Email

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Brasil

“Alguns ministros não têm tato político e acontecem imprevistos”, diz Bolsonaro
Disputa comercial entre Estados Unidos e China deve diminuir tamanho do PIB global
Deixe seu comentário
Pode te interessar