Quarta-feira, 12 de Agosto de 2020

Porto Alegre
Porto Alegre
11°
Cloudy

Geral A Espanha volta a confinar 200 mil pessoas após o aumento de casos de coronavírus

Compartilhe esta notícia:

Confinamento foi determinado em Lérida, no nordeste da Espanha. (Foto: Reprodução)

As autoridades catalãs ordenaram neste sábado (4) o confinamento de cerca de 200 mil habitantes em Lérida, no nordeste da Espanha, após um surto de novos casos de coronavírus na região. O país é um dos mais afetados pela pandemia na Europa, com mais de 28 mil mortes.

Decidimos confinar a área do Segriá (na cidade de Lérida), com base em dados que confirmam um crescimento bastante significativo do número de casos de COVID-19”, declarou à imprensa o presidente da região, o separatista Quim Torra.

O confinamento começou ao meio-dia deste sábado (horário local) e restringe a entrada e saída de pessoas na região. A ministra regional da saúde, Alba Vergés, explicou que reuniões de mais de dez pessoas voltam a ser proibidas e que visitas a casas de repouso estão suspensas.

O novo confinamento na Catalunha acontece duas semanas após o fim de um rigoroso lockdown em todo o país, que durou cerca de três meses. Em Portugal, o governo também determinou, na semana passada, o confinamento da população em várias áreas da Grande Lisboa para combater uma onda preocupante de novas infecções nos arredores da cidade.

A mudança na cidade catalã coincide com a reabertura das fronteiras da Espanha para cidadãos de 14 países. A União Europeia confirmou oficialmente esta semana que residentes do Brasil e dos Estados Unidos serão barrados na reabertura das fronteiras externas do bloco. Nas Américas, apenas Uruguai e Canadá foram incluídos no seleto rol.

O número de casos confirmados é de 250.545 no país de 47 milhões de habitantes, de acordo com o último balanço divulgado na sexta-feira pelo Ministério da Saúde.

Sagrada Família

Enquanto isso, em Barcelona, a Basílica da Sagrada Família, um dos monumentos mais visitados da Espanha, voltou a abrir suas portas neste sábado depois de mais de três meses, recebendo prioritariamente trabalhadores da saúde, em uma forma de homenagem e agradecimento por seu compromisso durante a pandemia.

Auxiliares de enfermagem, enfermeiras, médicos, farmacêuticos, entre outros, circularam mascarados no local declarado Patrimônio da Humanidade.

Matilde Fuentes, médica de 49 anos, se emocionou. “Passamos momentos muito difíceis, tentamos estar lá toda vez que precisávamos e agora que eles nos agradecem, isso arrepia.”

A extraordinária basílica, criada no século 19 pelo arquiteto catalão Antoni Gaudí, e ainda em construção, foi aberta especialmente para “o pessoal de saúde dos principais hospitais da cidade, agentes que garantiram a segurança da cidade, funcionários de entidades sociais, ONGs e organizações empresariais e comerciais “, de acordo com um comunicado da Sagrada Família.

“A terceira fase abrirá as portas para o turismo local e internacional, mas a data será anunciada quando houver dados sobre a desescalada, possibilidades de deslocamento na Espanha e as facilidades para viajar para Barcelona de outros países” , acrescentou. As informações são da agência de notícias AFP.

 

Print Friendly, PDF & Email

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Geral

A Organização Mundial da Saúde terá os primeiros resultados de testes com medicamentos para o coronavírus em duas semanas
Após 18 meses de governo e em meio à pandemia, cerca de 30% da população aprova o governo de Bolsonaro
Deixe seu comentário
Pode te interessar