Segunda-feira, 30 de Novembro de 2020

Porto Alegre
Porto Alegre
23°
Fair

Mundo A partir desta sexta, depois de sete meses, a Argentina estará aberta a turistas estrangeiros de países vizinhos

Compartilhe esta notícia:

A Argentina tem mais de 1 milhão de casos de covid-19 desde o início da pandemia e quase 30 mil mortes. (Foto: Reprodução)

Depois de cerca de sete meses, a Argentina estará aberta a turistas estrangeiros de países vizinhos a partir da próxima sexta-feira (30). Em comunicado do Ministério do Interior do país, o ingresso de visitantes deverá ser realizado por meio aéreo para a grande maioria, com desembarque no Aeroporto Internacional de Ezeiza, na região metropolitana de Buenos Aires.
Dentre os requisitos para o ingresso, estão um teste PCR negativo para a covid-19 e um seguro médico valido para a doença.

Restrições

Com mais de 1 milhão de casos de covid-19 desde o início da pandemia e quase 30 mil mortes, a Argentina prorrogou novamente as medidas para conter a propagação do novo coronavírus.

Elas oscilam entre a gradual reabertura econômica de Buenos Aires dentro do “novo normal” e a delicada situação de alguma províncias do país.

Meses atrás, a cidade de Buenos Aires e sua populosa região metropolitana, as áreas mais populosas e motores da economia argentina, eram o principal foco de transmissão do vírus, com um número de infecções que representava mais de 90% do total registrado no país.

No entanto, essa tendência se inverteu, e agora províncias como Córdoba e Santa Fé, na região central da Argentina, vivem uma situação preocupante, enquanto a curva de contágios na capital começa a cair.

Duas realidades

A nova prorrogação das restrições, que o presidente Alberto Fernández anunciou na última semana, estará vigente pelo menos até o dia 8 de novembro, e estabelece duas categorias distintas, de acordo com a situação de cada região: o isolamento ou o distanciamento, ambos obrigatórios.

O isolamento será mantido na região metropolitana da capital e em algumas cidades das províncias de Buenos Aires, Chaco, Chubut, Córdoba, La Rioja, Mendoza, Neuquén, Río Negro, Salta, San Juan, San Luís, Santa Cruz, Santa Fe, Santiago del Estero, Tierra del Fuego e Tucumán.

Nesses locais, o transporte público continuará sendo utilizado apenas por trabalhadores considerados essenciais. Será necessária a aprovação de protocolos de higiene e saúde para a reabertura de atividades econômicas e confraternizações só poderão ser realizadas em espaços abertos.

Buenos Aires

A cidade de Buenos Aires, por sua vez, continuará avançando dentro do plano de reabertura econômica iniciado nos últimos meses, período em que a curva de contágio se manteve estável e começou a cair.

No início deste semana, alunos de alguns cursos puderam retornar às aulas presenciais, e também foram autorizadas atividades universitárias e de pesquisa e a reabertura de museus.

Os restaurantes poderão voltar a atender clientes em ambientes fechados, e academias e centros de dança poderão reabrir, mas com vagas limitadas.

Atividades religiosas, por sua vez, poderão concentrar até 20 pessoas em ambientes fechados ou ao ar livre.

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Mundo

O Senado dos EUA confirma Amy Coney Barrett para a Suprema Corte e consolida maioria conservadora
A Rússia solicitou à Organização Mundial da Saúde o uso emergencial de vacina contra o coronavírus
Deixe seu comentário
Pode te interessar