Sábado, 17 de Abril de 2021

Porto Alegre
Porto Alegre
21°
Partly Cloudy

Porto Alegre Escolas de rede pública municipal de Porto Alegre terão aulas presenciais e remotas em dias alternados. Retorno está marcado para o dia 22

Compartilhe esta notícia:

Sebastião Melo, Janaína Audino, Mauro Sparta e Renato Ramalho apresentaram plano.

Foto: Mateus Raugust/PMPA
Aulas presenciais estão suspensas em regiões sob bandeira preta no sistema de distanciamento controlado. (Foto: Alex Rocha/PMPA)

O prefeito Sebastião Melo apresentou nesta terça-feira (9) o plano para retomada – no dia 22 – das aulas na rede municipal de ensino, suspensas desde março do ano passado pela pandemia de coronavírus. Além de dias alternados para atividades presenciais e remotas, está prevista a opção de que os alunos acompanhem os conteúdos somente à distância, se os pais assim decidirem.

A estratégia foi detalhada em reunião virtual com os diretores das escolas. Além do chefe do Executivo, estavam presentes a secretária municipal de Educação, Janaina Audino, e os titulares das pastas da Saúde, Mauro Sparta, e de Enfrentamento à Covid, Renato Ramalho.

“Esse calendário foi construído de forma muito coletiva, e temos ainda dez dias para aperfeiçoá-lo”, ressaltou Melo ao detalhar os protocolos. “O certo é que as escolas serão reabertas com segurança, porque lugar de criança é na escola e na família. A nossa reabertura vai ocorrer de forma segura e responsável, dando maior tranquilidade às famílias”.

A ideia é de que todos os alunos tenham acesso às aulas presenciais, em condições de distanciamento pessoal previstas nos decretos estadual e municipal. Para tanto, foi realizado um estudo levando em consideração três eixos: protocolo sanitário Covid 19, organização dos espaços físicos das escolas e cenários de atendimento.

A partir desse levantamento, foi criada uma fórmula, aplicável a todas as escolas municipais, que indica qual o percentual de atendimento é possível em cada uma delas. Em no máximo cinco dias, deve estar garantido o acesso de 100% dos alunos.

Revezamento

A média de ocupação de toda a rede será de aproximadamente 42% – índice que em alguns casos poderá chegar a 65%. O sistema a ser adotado, ao menos inicialmente, é o de revezamento alternado, por meio do qual turmas reduzidas de alunos comparecem às escolas em dias diferentes, mas recebendo conteúdo idêntico.

Pais ou responsáveis que não desejarem liberar as crianças e adolescentes para o estudo presencial assinarão uma declaração justificando essa opção e receberão um kit com o mesmo assunto que será compartilhado em sala de aula, para que o estudo possa ser feito em casa.

“A principal preocupação que temos é com o respeito, o cuidado e o acompanhamento, que darão o apoio necessário às escolas e às famílias neste momento tão significativo para todos nós, que é a reabertura dos estabelecimentos”, frisou a secretária Janaina Audino.

Prevenção

Para reduzir as chances de contágio por coronavírus em sala de aula, a higienização será redobrada, inclusive com a disponibilização de álcool-gel em todos os ambientes. Assim como os estudantes, os servidores também deverão manter o distanciamento interpessoal utilizar máscara – obrigação que também valerá para todas as crianças acima de 3 anos, conforme previsto em decreto estadual.

As unidades de ensino serão mapeadas para garantir o controle eficaz da pandemia. Caso algum aluno apresente sintomas, ele será afastado, conforme determina o protocolo sanitário.

A fim de tornar o controle mais rígido, a prefeitura estabeleceu que as aulas sejam suspensas por dez dias se alguma turma registrar dois casos confirmados de contágio. Se um estudante testar positivo, ele será afastado e toda a turma será submetida a teste.

A estratégia apresentada nesta terça-feira foi debatida com a sociedade civil e os sindicatos dos servidores e professores, em reuniões realizadas previamente. Apesar de estarem no grupo prioritário, ainda não há, neste primeiro momento, disponibilidade de vacinas para professores.

A alternativa proposta pelo Executivo foi a oferta de testagem gratuita a todos os profissionais, de maneira que se sintam seguros para retornar às salas de aula. Além disso, será feito acompanhamento diário dos eventuais casos da doença no universo escolar, seja entre professores ou alunos. O resultado ficará disponível semanalmente à população.

(Marcello Campos)

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Porto Alegre

Rio Grande do Sul registra 3.761 novos casos da Covid-19 e mais 87 óbitos
Estância das Oliveiras realiza colheita das azeitonas
Deixe seu comentário
Pode te interessar