Sábado, 08 de Agosto de 2020

Porto Alegre
Porto Alegre
17°
Fair

Ciência Asteroide que será visitado pela Nasa muda de nome e agora se chama Dimorphos

Compartilhe esta notícia:

A sonda DART deliberadamente vai se colidir contra Dimorphos para alterar seu movimento no espaço. (Foto: Nasa)

Em 2022, a Nasa enviará a missão DART (Double Asteroid Redirection Test) para um sistema binário de asteroides, com o objetivo de causar um impacto a fim de verificar se é possível desviar a órbita do objeto menor, que orbita o asteroide maior chamado Didymos. Essa “lua” vinha sendo chamada informalmente de Didymos B, mas, agora, acaba de ganhar um nome oficial: Dimorphos.

A sonda DART deliberadamente vai se colidir contra Dimorphos para alterar seu movimento no espaço e, se os testes se mostrarem efetivos, esse pode ser um caminho viável para, no futuro, desviarmos a órbita de asteroides potencialmente perigosos para o nosso planeta.

Didymos foi descoberto em 1996 por Joe Montani, do projeto Spacewatch da Universidade do Arizona. Depois que sua órbita foi confirmada, o objeto foi analisado por outros astrônomos, até ser batizado oficialmente como Didymos. Já em 2003, o astrônomo Petr Pravec do Observatório Ondřejov, na República Tcheca, estava monitorando o brilho de um outro asteroide quando reconheceu um padrão que indicava ser de uma pequena lua. Então, cientistas planetários de diversos lugares do mundo trabalharam em conjunto para reunir mais evidências de que o segundo objeto era mesmo uma lua de Didymos, até que o sistema binário foi confirmado.

Alguns anos atrás, a Nasa decidiu que o então chamado Didymos B seria um alvo perfeito para a missão DART e sua tentativa de desvio de órbita. A mudança de nome para Dimorphos veio como sugestão de Kleomenis Tsiganis, cientista planetário da Universidade Aristóteles de Thessaloniki e membro da equipe da DART. “Dimorphos, que significa ‘duas formas’, reflete o status desse objeto como o primeiro corpo celeste a ter a ‘forma’ de sua órbita significativamente alterada pela humanidade – nesse caso, pelo impacto do DART”, disse Tsiganis. “Como tal, será o primeiro objeto a ser conhecido pelos seres humanos por duas formas muito diferentes, a vista pelo DART antes do impacto e a outra vista pela Hera da Agência Espacial Europeia (ESA), alguns anos depois.”

A missão Hera, da ESA, enviará uma sonda para lá depois do impacto causado pela missão DART, da NASA, para avaliar e estudar a cratera de impacto formada pela colisão artificial. Assim, ambas as agências trabalharão juntas nessa missão tão complexa.

Dimorphos mede apenas 160 metros de diâmetro, enquanto Didymos tem 780 metros de diâmetro. A missão DART será lançada no final de 2022, com a HERA sendo lançada em 2023 e chegando a seu destino três anos depois.

Print Friendly, PDF & Email

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Ciência

Partículas do novo coronavírus suspensas no ar podem infectar pessoas, segundo cientistas
Anomalia do Atlântico Sul: conheça o Triângulo das Bermudas espacial
Deixe seu comentário
Pode te interessar