Quarta-feira, 26 de Fevereiro de 2020

Porto Alegre
Porto Alegre
25°
Mostly Cloudy

Mundo Aviões de guerra caem após colidir na Alemanha

Avião Eurofighter pega fogo enquanto cai perto da cidade de Waren, no norte da Alemanha. (Foto: Reprodução)

Dois aviões das forças armadas da Alemanha caíram após colidirem perto de Waren, no nordeste do país, nesta segunda-feira (24), informou a imprensa local. A polícia informou que um piloto morreu e o outro saltou de paraquedas em segurança.

Os caças, pertencentes às Forças Armadas da Alemanha, estavam desarmados quando colidiram perto da base militar de Laage, no Estado de Mecklenburg-Vorpommern, informou a Força Aérea Alemã. As causas do acidente não estão claras.

“Juntamente com um terceiro Eurofighter, eles estavam em uma missão de combate aéreo”, disse a Força Aérea. “O piloto do terceiro Eurofighter observou a colisão e informou que dois paraquedas desceram ao solo.”

Os aviões que se envolveram no incidente são do modelo Eurofighter, que é fabricado pela Airbus, BAE Systems e Leonardo. Cerca de 400 Eurofighters estão em serviço em todo o mundo atualmente, segundo a Reuters.

Avião russo pousa na Venezuela

Um avião da Força Aérea da Rússia pousou nesta segunda-feira (24) no aeroporto de Maiquetía, o maior da Venezuela. A informação é da agência Reuters e do site Flightradar24.

A Rússia reconhece Nicolás Maduro como presidente da Venezuela. Até o momento, porém, não há detalhes sobre os motivos do envio da aeronave militar.

De acordo com uma testemunha, o avião tinha modelo Ilyushin 62 e registrado RA-86496. Segundo o site Flightradar24, a numeração indica que se trata da mesma aeronave que pousou na Venezuela em março, o que deu início a troca de acusações entre Rússia e Estados Unidos.

Naquela ocasião, inclusive, o presidente norte-americano, Donald Trump, ordenou a retirada de todos os militares russos na Venezuela. O governo de Vladimir Putin, porém, disse que os aviões levavam apenas especialistas em contratos de armamentos.

No início do mês, Vladimir Putin chamou de “louco” quem apoia Juan Guaidó como presidente interino da Venezuela e disse que uma possível intervenção militar dos EUA no país seria desastrosa. O presidente russo também negou que esteja construindo bases em território venezuelano.

A aproximação entre o regime de Nicolás Maduro com a Rússia se reforçou no ano passado, quando o chavista visitou Putin em Moscou. Lá, os dois lados acertaram investimentos de US$ 6 bilhões para a Venezuela.

Em janeiro, após a posse do chavista contestada pela oposição, Putin telefonou para Maduro para demonstrar apoio. Dias antes, Guaidó havia prestado juramento como presidente interino, e foi logo reconhecido pelos EUA e por países da América do Sul como Brasil e Colômbia.

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Mundo

Com a ajuda da FAB, mais de 100 chefes de facções de quatro Estados já foram transferidos para presídios federais só neste ano
A briga de casal que está abalando a disputa pelo governo do Reino Unido
Deixe seu comentário
Pode te interessar