Terça-feira, 03 de agosto de 2021

Porto Alegre
Porto Alegre
Fog

CADASTRE-SE E RECEBA NOSSA NEWSLETTER

Receba gratuitamente as principais notícias do dia no seu E-mail ou WhatsApp.
cadastre-se aqui

RECEBA NOSSA NEWSLETTER
GRATUITAMENTE

cadastre-se aqui

Mundo Bolívia recebe doação mexicana de 150 mil vacinas da AstraZeneca

Compartilhe esta notícia:

A doação mexicana se soma a um lote de 100 mil vacinas Sputnik V que chegou no sábado

Foto: EBC
O pedido havia sido oficialmente encaminhado no dia 18 de junho. (Foto: EBC)

A Bolívia recebeu do México neste domingo (13) 150 mil doses da vacina da AstraZeneca contra a Covid-19, concretizando uma importante doação prometida anteriormente.

“Estamos profundamente gratos”, disse à imprensa María Renee Castro, vice-ministra de Promoção e Vigilância Epidemiológica. O lote garantirá a aplicação das segundas doses na Bolívia, indicou a autoridade.

O governo mexicano havia anunciado o envio de 800 mil doses para a Argentina, 100 mil para Belize, 150 mil para a Bolívia e 150 mil para o Paraguai.

O México realizou esta doação como presidente pro tempore da CELAC (Comunidade de Estados Latino-Americanos e Caribenhos). “Agradecemos a doação do povo irmão do #México e do presidente @lopezobrador das 150 mil doses da vacina AstraZeneca”, escreveu o presidente boliviano Luis Arce no Twitter ao anunciar a chegada do carregamento.

O governo boliviano esperava receber as vacinas da AstraZeneca por meio do mecanismo de distribuição internacional Covax, mas a OMS (Organização Mundial da Saúde) alertou que não havia imunizantes suficientes para junho e julho.

A doação mexicana se soma a um lote de 100 mil vacinas Sputnik V que chegou no sábado, detalhou a vice-ministra, que anunciou sua distribuição imediata por todo o país.

O Ministério da Saúde e do Esporte informou que até sábado 1,5 milhão de pessoas já haviam recebido a primeira dose e 522.603 já haviam completado a vacinação, com a segunda dose.

Na Bolívia, foram aplicadas as vacinas Sputnik V, Sinopharm, AstraZeneca e Pfizer. As autoridades instaram os cidadãos a irem aos postos de vacinação, pois muitos estão relutantes em serem vacinados. Com 11,5 milhões de habitantes, o país andino ultrapassa 405 mil infecções e 15 mil mortes pelo coronavírus.

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Mundo

G7, o grupo dos sete países mais ricos, exige ação da Rússia contra crimes cibernéticos
Alemanha avança para a suspensão do uso obrigatório da máscara
Deixe seu comentário
Pode te interessar