Terça-feira, 04 de Agosto de 2020

Porto Alegre
Porto Alegre
13°
Fog

Brasil Bolsonaro comenta as mudanças na divulgação dos números do coronavírus dizendo que quer evitar subnotificação e inconsistências

Compartilhe esta notícia:

Presidente inaugura unidades habitacionais do programa Minha Casa, Minha Vida. (Foto: Marcos Corrêa/PR)

O presidente Jair Bolsonaro comentou, na manhã do sábado (6), a demora na divulgação de dados da Covid-19 no país. “Para evitar subnotificação e inconsistências, o Ministério da Saúde optou pela divulgação às 22h, o que permite passar por esse processo completo. A divulgação entre 17h e 19h, ainda havia risco subnotificação. Os fluxos estão sendo padronizados e adequados para a melhor precisão”, escreveu ele no Twitter, citando nota do Ministério da Saúde.

Enquanto a pandemia avança no Brasil, com recordes em número de casos e mortes registradas diariamente, o Ministério da Saúde vem atrasando a divulgação dos dados, que só saíram depois de 21h30, desde quarta-feira, após os principais telejornais do país finalizarem suas edições. A disponibilização dessas informaçoes já havia sido transferida das 17h para as 19h, anteriormente.

O número de mortes decorrentes do novo coronavírus chegou a 35.026 nesta sexta-feira, com 1.005 novos óbitos registrados nas últimas 24 horas. O número de casos confirmados subiu para 645.771, segundo boletim diário do Ministério da Saúde.

O presidente também disse que “a divulgação dos dados de 24 horas permite acompanhar a realidade do país neste momento e definir estratégias adequadas para o atendimento a população. A curva de casos mostram as situações como as cenários mais críticos, as reversões de quadros e a necessidade para preparação”.

Em seguida, continuou: “Ao acumular dados, além de não indicar que a maior parcela já não está com a doença, não retratam o momento do país. Outras ações estão em curso para melhorar a notificação dos casos e confirmação diagnóstica.”

Ainda, segundo ele, “as rotinas e fluxos estão sendo adequados para garantir a melhor extração dos dados diários, o que implica em aguardar os relatórios estaduais e checagem de dados”.

A TV Globo anunciou, no Jornal Nacional de sexta-feira, que divulgará os números de casos e mortes causadas pela Covid-19 assim que o Ministério da Súde publicar os dados. O Governo Federal tem feito o anúncio, nos últimos três dias, por volta das 22h. A planilha na qual consta o dado, segundo o próprio documento, é atualizada até às 19h.

Nos últimos dois dias, o Brasil bateu recordes do número de mortes. Na quarta chegou a 1.349 óbitos diários e, na quinta-feira, foram outras 1.473 vítimas contabilizadas.

O portal G1, da TV Globo, reuniu os dados de todas as secretarias estaduais de Saúde e levantou que, nesta sexta-feira, o número de mortes cresceu 1.169. Agora, são 35.033 vítimas no país e 643.766 casos.

Também na noite desta sexta-feira, o presidente Jair Bolsonaro foi questionado sobre o porquê da demora da divulgação dos dados e, sem que ninguém tivesse feito alguma menção a qualquer órgão específico, o presidente afirmou: “acabou matéria no Jornal Nacional”.

Depois, o presidente alegou que o atraso se devia à necessidade de coletar os dados mais consolidados, mas não explicou por que foi possível, por mais de 70 dias, consolidar os dados mais cedo e nem por que os números que são divulgados constam de uma planilha que atualiza dados até 19h. Em seguida, o presidente criticou o jornalismo da TV Globo: “Ninguém tem que correr para atender a Globo”.

Em nota, a emissora afirmou que: “O público saberá julgar se o governo agia certo antes ou se age certo agora. Saberá se age por motivação técnica, como alega, ou se age movido por propósitos que não pode confessar mais claramente. Os espectadores da Globo podem ter certeza que serão informados sobre os números tão logo sejam anunciados pq o jornalismo da Globo corre sempre para atender o seu público”.

Após o término do Jornal Nacional, durante a exibição da novela Fina Estampa, a tramissão foi interrompida para a entrada de um plantão do telejornal em que o apresentador William Bonner anunciou os números oficias do Ministério da Saúde quando o órgão os divulgou.

Print Friendly, PDF & Email

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Brasil

A Procuradoria-Geral da República denuncia ao Supremo o deputado Arthur Lira, um dos líderes do Centrão
Ex-secretário da Casa Civil de Santa Catarina é preso em operação contra fraude na compra de respiradores
Deixe seu comentário
Pode te interessar