Terça-feira, 18 de Fevereiro de 2020

Porto Alegre
Porto Alegre
26°
Mostly Cloudy

Política Bolsonaro diz que reduziu para duas vezes por semana o consumo de carne após a alta do preço do produto

O presidente voltou a dizer que não irá tabelar o preço do produto porque a política econômica do seu governo prega o livre mercado

Foto: Reprodução/Facebook
O presidente voltou a dizer que não irá tabelar o preço do produto porque a política econômica do seu governo prega o livre mercado. (Foto: Reprodução/Facebook)

Com a alta do preço da carne, o presidente Jair Bolsonaro afirmou que diminuiu para duas vezes por semana o consumo do produto no Palácio da Alvorada, residência oficial da Presidência da República.

Em live nas redes sociais na quinta-feira (26), ele disse que a sua ideia era limitar para uma vez por semana, consumindo peixe e frango nos demais dias, mas a primeira-dama Michelle Bolsonaro pediu para ampliar a quantidade.

“Falam que o presidente tem mordomia e tem carne de graça. Tenho carne de graça, não. Eu determinei aqui, no Palácio da Alvorada, na semana passada, o consumo de carne uma vez por semana. E, logicamente, a minha esposa mandou passar para duas”, declarou.

O presidente voltou a dizer que não irá tabelar o preço do produto porque a política econômica do seu governo prega o livre mercado. Segundo ele, assim como outros produtos que tiveram disparada no passado, como o tomate e o feijão, a carne logo voltará a ter um preço menor.

“É acomodação. Tivemos lá atrás crises de outros alimentos, a do tomate e a do feijão. Devagar o mercado vai se acertando”, disse. “A gente resolve o problema, passa a crise. Agora, tabelar isso não existe. Subsídio e criar imposto não existe”, acrescentou.

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Política

Conselho Nacional de Justiça cria grupo de trabalho para formular normas para a aplicação da nova lei anticrime
Hidrelétricas atingem o menor nível desde 2014, mas racionamento de energia está descartado no País
Deixe seu comentário
Pode te interessar