Segunda-feira, 08 de Março de 2021

Porto Alegre
Porto Alegre
21°
Partly Cloudy

Economia Bolsonaro edita decreto que obriga posto a informar a composição do preço de combustíveis

Compartilhe esta notícia:

Decreto diz que postos ficam obrigados a informar os valores estimados de tributos, entre os quais o ICMS, por meio de painel em local visível

Foto: Licia Rubinstein/Agência IBGE Notícias
Decreto diz que postos ficam obrigados a informar os valores estimados de tributos, entre os quais o ICMS, por meio de painel em local visível. (Foto: Licia Rubinstein/Agência IBGE Notícias)

O presidente Jair Bolsonaro editou decreto que obriga postos de gasolina de todo o País a informar a composição do valor cobrado por combustíveis na bomba. O decreto foi publicado na edição da madrugada desta terça-feira (23) do Diário Oficial da União.

O decreto dispõe sobre a divulgação de informações aos consumidores referentes aos preços dos combustíveis automotivos. Os postos informarão aos consumidores os preços reais e promocionais dos combustíveis.

O decreto também diz que os postos revendedores de combustíveis automotivos ficam obrigados a informar os valores estimados de tributos por meio de painel em local visível. O painel terá os componentes do preço do combustível, como ICMS (Imposto sobre Operações relativas à Circulação de Mercadorias) e Prestação de Serviços de Transporte Interestadual e Intermunicipal e de Comunicação, entre outros tributos.

A norma entrará em vigor 30 dias após a data de sua publicação. A Secretaria-Geral da Presidência da República informou que “a medida prevê mais clareza dos elementos que resultam no preço final e dará noção sobre o real motivo na variação de preços” e “fortalece um dos pilares da defesa do consumidor, que é o direito à informação”.

De acordo com o texto da assessoria de comunicação da Secretaria-Geral da Presidência , “como a oscilação nos preços dos combustíveis está atrelada aos preços das commodities no mercado internacional, e suas cotações variam diariamente, o consumidor muitas vezes não compreende o motivo da variação no preço final”.

Mudanças no cálculo do ICMS

No último dia 12 de fevereiro, Bolsonaro encaminhou ao Congresso Nacional um projeto de lei complementar que propõe mudanças no cálculo do ICMS sobre os combustíveis. Segundo o governo, a intenção é estabelecer uma “alíquota uniforme e específica” – ou seja, um valor fixo e unificado em todo o País – para cada combustível com base na unidade de medida.

Em outra frente, Bolsonaro prometeu zerar tributos federais sobre o diesel durante dois meses e determinou a troca do atual presidente da Petrobras, Roberto Castello Branco, pelo general Joaquim Silva e Luna.

O presidente está insatisfeito com a política de preços da estatal e a troca foi entendida pelo mercado como uma intervenção política do Planalto, o que gerou forte abalo no valor de mercado da empresa.

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Economia

O prefeito de Porto Alegre vai a Brasilia em busca de recursos
Prazo para pagamento com desconto de até 21,6% no IPVA 2021 encerra na sexta-feira
Deixe seu comentário
Pode te interessar